BCN 

No 1º Dia das Mães, jovem com Covid relata nova rotina com bebê: ‘coração apertado, mas vai passar’

Compartilhar

Luana Fernandes positivou para doença há 12 dias, desde então, só pega a filha nos braços para amamentar. No 1º Dia das Mães, jovem com Covid relata nova rotina com bebê
Roney Fernandes/Arquivo Pessoal
Neste domingo (9), uma jovem de 21 anos São Carlos (SP) comemora seu primeiro Dia das Mães após dar à luz, mas de um jeito diferente, já que há 12 dias foi contaminada pela Covid-19 e não poderá ficar com a recém-nascida nos braços.
“Meu coração fica bem apertado. Chorei bastante quando descobri. Fico com medo por ela, pelas pessoas da minha família. A gente fica preocupada por todo mundo, mas por ela [bebê] é diferente. Ficar longe é para o bem dela, eu sei que vai passar, se Deus quiser”, desabafou Luana Fernandes.
Gestação durante a pandemia
No 1º Dia das Mães, jovem infectada com Covid ficará longe da filha recém-nascida
Roney Fernandes/Arquivo Pessoal
Luana contou que descobriu a gestação durante a pandemia e que redobrou os cuidados para não se contaminar com o vírus. “Me protegia bastante. Logo depois, meu irmão e meu pai pegaram Covid. Quando é conhecido a gente fica com medo, mas quando é alguém da família é muito pior”, relatou.
Sempre com máscara no rosto e álcool em gel nas mãos, Luana seguiu e, no dia 13 de abril, deu à luz a pequena Alice. Porém, 15 dias depois do nascimento da filha, ela descobriu que estava contaminada com Covid.
“Minha quarentena acaba na segunda-feira (10). Por enquanto eu fico de máscara o tempo todo, passando álcool em gel o tempo todo. Só pego a Alice no colo para amamentar”, lamentou.
Pequena Alice nasceu há 25 dias e logo depois, mãe foi contaminada com Covid-19
Luana Fernades/Arquivo Pessoal
Com a ajuda da sogra, que é enfermeira, Luana conseguiu macacões emprestados para que a bebê não tenha contato com a roupa e pele da mãe. “Estou evitando até ficar no mesmo cômodo que ela, deixo a casa bem arejada. A gente não sabe se ela pega ou não, então, pra evitar, fico isolada”, disse.
Expectativa para o primeiro ‘Dia das Mães’
Mesmo tendo que ficar sem a filha nos braços, Luana revelou que está ansiosa para o primeiro Dia das Mães.
“Eu vou passar sozinha, assim, eu e ela. Mas, apesar de tudo, estou achando legal. Estou ansiosa para receber o ‘Feliz Dia das Mães’ da família. Ser mãe é uma sensação maravilhosa, uma dádiva que não tem palavras para descrever. Cada dia é um aprendizado, uma experiência nova, é bem gostoso”, relatou.
Luana ao lado dos pais e irmãos
Juliana Forte/Arquivo Pessoal
Ajuda da família
Sem poder receber visitas por conta da pandemia e da quarentena, Luana contou ao G1 receber muito carinho da família de forma virtual.
“Meu irmão já tinha muito medo de vir aqui. Como ele fica pra lá e pra cá, viajando por causa do trabalho, só tinha vindo aqui duas vezes. O resto é tudo por chamada de vídeo. Minha família está muito babona e está sendo muito gostosa essa parte. Eles são todos muito carinhosos”, finalizou.
Infográfico mostra as formas de transmissão da Covid-19
G1
Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta