BCN 

Sorocaba registra mais de cinco mil novas vagas de emprego no primeiro trimestre do ano

Compartilhar

É o melhor resultado em 14 anos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Sorocaba registra mais de cinco mil novas vagas de emprego no primeiro trimestre do ano
Mais de 5 mil vagas de emprego foram criadas nos três primeiros meses de 2021 em Sorocaba (SP), segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.
Este saldo, considerando apenas os primeiros trimestres, é o melhor dos últimos 14 anos. Desde 2007, quando o Caged começou a digitalizar as estatísticas, Sorocaba nunca teve um saldo tão bom nos primeiros três meses de um ano.
Segundo os dados do Caged, foram realizadas, em Sorocaba, 28.026 contratações contra 22.382 demissões. Um saldo positivo de 5.644 vagas.
Os números no município refletem bom momento em todo o estado. Nos três primeiros meses do ano foram contratadas 1,620 milhão de pessoas, enquanto 1,360 milhão de trabalhadores foram demitidos. Um saldo positivo de mais de 253 mil vagas, puxado pelo setor de serviços, com mais de 103 mil empregos criados.
Sorocaba registra mais de cinco mil novas vagas de emprego no primeiro trimestre de 2021
Reprodução/TV TEM
O setor da indústria foi um dos que mais cresceu no primeiro trimestre na cidade, com um saldo positivo de 1.994 vagas criadas. O diretor do Centro de Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Erly de Sillos, diz que a perspectiva para os próximos meses continua sendo positiva.
“Não sei se na mesma intensidade, em função de uma crise de pandemia”, diz. Segundo ele, os setores automotivo e agrícola foram os principais responsáveis por essas contratações.
O primeiro trimestre de 2021 não foi bom apenas para a indústria. Todos os setores da economia tiveram um desempenho positivo.
O pesquisador de 5G, Gabriel Fré, enfrentou, em 2013, um dos maiores medos de um estudante após se formar: não conseguir um emprego na área. Formado em engenharia de telecomunicações, ele continuou com os estudos e se especializou.
Mas somente em 2021, mais de sete anos depois de formado, o jovem conseguiu uma oportunidade no mercado de trabalho. Desde janeiro, ele é pesquisador em tecnologia 5G em uma indústria de Sorocaba.
Gabriel conta que, após se formar e não conseguir um emprego, fez um mestrado. Ao terminá-lo, também não conseguiu trabalhar na área e começou um doutorado.
“Felizmente, as coisas começaram a se encaixar de uma forma que a minha área de especialização acadêmica se tornou necessária, hoje, aqui para a indústria”, comemora.
Na mesma empresa em que Gabriel trabalha, o engenheiro de hardware, Renan Abud, também começou no início do ano. No entanto, sua história é diferente: ele já estava empregado, mas a proposta da indústria foi melhor. “A gente tem mais infraestrutura, então pode desenvolver projetos mais complexos”, explica.
Desde o início do ano, a indústria, que atua no ramo da tecnologia, já contratou 41 pessoas. A Analista de RH Ana Alcalde explica que a indústria segue em processo de transição da era analógica para a era digital, que faz com que cada vez mais surjam soluções e serviços digitais com demandas que antes não existiam, o que aumenta as oportunidades de emprego.
“Nós temos diversas oportunidades em andamento e tenho certeza que, até o final do ano, teremos novas vagas abertas”, conta.
Produção automotiva está entre o segmento que teve alta na abertura de vagas de emprego
Reprodução/TV TEM
Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta