BCN 

Moradores da região de Sorocaba falam sobre benefícios da leitura durante a pandemia

Compartilhar

Hábito vem ajudando na alfabetização de crianças e também funciona como passatempo para idosos que participam de um clube de leitura online para debater livros lidos. Hábito de leitura cresce durante a pandemia e se torna espécie de refúgio para moradores da região
Reprodução/TV TEM
A leitura traz diversos benefícios e, durante a pandemia, muitas pessoas adotaram esta prática. Ficção científica, romance, histórias infantis, contos de fadas… Independentemente do tema, começar a ler um livro traz muitos benefícios para a saúde do corpo e da mente.
Segundo pesquisadores do Reino Unido, uma leitura de seis minutos é o suficiente para diminuir 68% dos níveis de estresse. Além disso, outros estudos já comprovaram que quem tem o hábito de leitura vive por mais tempo. Uma pesquisa mostrou que pessoas que leem por pelo menos três horas por semana podem viver dois anos a mais do que aquelas que não costumam ler com frequência.
A psicóloga Ariane Toubia explica que a leitura colabora para a ampliação de diferentes visões de mundo e pode facilitar o relacionamento e a inserção social.
“Desenvolve as nossas habilidades de comunicação, aumenta o nosso vocabulário e pode, inclusive, colaborar como recurso terapêutico, porque, dependendo do tipo de leitura, pode nos relaxar, nos inspirar, nos motivar, nos acalmar”, diz.
Os livros da casa da vendedora Simone Galdino entraram na brincadeira das crianças. A mãe fez um plano de livros e, toda semana, uma nova remessa ajuda a controlar a agitação delas. Eles também contribuem na alfabetização, principalmente em tempos de aula online.
“Ajudaram muito as crianças nesse momento de pandemia com o lúdico, com a criatividade”, explica.
Moradores da região falam sobre benefícios da leitura de livros durante a pandemia
Mas não são apenas as crianças que estão mais apegadas aos livros. A aposentada Sueli Maria Elias mora sozinha, mas os livros foram companhia nos últimos meses e viraram um remédio para a solidão. De dezembro para cá, ela já leu quase 15 livros, muitos em formato digital.
Sueli conta que os livros a fazem pensar na vida e a ajudaram em outros aspectos. “Melhorou a minha concentração, a memória, eu consigo contar a história do livro que eu li para outras pessoas”, conta.
Dona Sueli e cerca de 1.300 pessoas no estado estão participando do Clube de Leitura 6.0. O projeto tem promovido encontros online para leitura e debate de histórias, sendo uma transformação na vida de muitos idosos que reviveram com os livros. O acervo com 20 mil títulos de e-books facilitou o acesso e a leitura em conjunto.
O presidente do Observatório do Livro, Galeno Amorim, explica que a dinâmica dos encontros, que acontecem às sextas-feiras, consiste em uma escolha de um livro. Todos leem o mesmo título e depois se reúnem para falar sobre a leitura. Ele diz que estes encontros são importantes para o grupo e vêm trazendo resultados incríveis.
“As pessoas sentem que são acolhidas em um momento como esse, que é um momento em que ninguém encontra ninguém. Elas podem ouvir o que os outros têm para dizer, elas têm uma escuta empática”, diz.
Já para a também aposentada Sônia Maria Biticchi, a maior alegria sempre foi viajar. Ela conhece quase todos os estados do Brasil e também já andou por vários países do mundo, mas, nos últimos meses, os livros foram responsáveis pelas melhores viagens, sem precisar sair de casa.
A parceira de aventuras desta vez é a neta mais velha de dona Sônia. Uma cuida da outra e os livros acolhem as duas. Além deste conto de amor, dona Sônia também participa do clube de leitura.
“É mais que gratificante participar desse grupo, está sendo muito bom. Eu aguardo a sexta-feira com ansiedade, que é quando nós nos encontramos”, diz.
Dona Sônia e sua neta se ajudam e leem juntas
Reprodução/TV TEM
VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM
Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta