BCN 

Museu da Língua Portuguesa tem programação especial online a partir de segunda; Tom Zé e Mia Couto estão entre as atrações

Compartilhar

Confira a programação gratuita da Semana da Língua Portuguesa, de 3 a 7 de maio, que inclui encontros virtuais com Tom Zé e José Miguel Wisnik. A programação inclui ainda a visita presencial especial à exposição temporária Língua Solta, para um público total de 160 pessoas (10 por vez). Experiência no Museu da Língua Portuguesa em 12 de março de 2020
Marcelo Brandt/G1
O Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, terá uma série de atividades para celebrar o Dia Internacional da Língua Portuguesa, comemorado em 5 de maio. A programação é gratuita.
Serão cinco dias de eventos gratuitos, de 3 a 7 de maio, incluindo transmissões ao vivo pela internet e exibição de vídeos. A programação inclui ainda a visita presencial especial à exposição temporária Língua Solta, para um público total de 160 pessoas (10 por vez), com acesso exclusivamente mediante emissão antecipada de ingressos pela internet.
Será liberado um lote de entradas na segunda-feira (3) ao meio-dia. Os ingressos devem ser emitidos no site (clique aqui para acessar diretamente a página).
Governador João Doria (PSDB) entregou as obras de reconstrução e recuperação arquitetônica do Museu da Língua Portuguesa, na Luz, região central de São Paulo.
PAULO GUERETA/AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
A programação integra a pré-reabertura do museu, fechado durante a pandemia de Covid-19. O local, no Centro de SP, pegou fogo em 2015 e passou por reformas nos últimos anos.
Funcionários trabalham nas obras de restauração do Museu da Língua Portuguesa no bairro da Luz, em São Paulo. O museu foi atingido por um incendio em dezembro de 2015 e deve reabrir ao público no primeiro semestre de 2020
Marcelo Brandt/G1
Entre as atrações da programação online do evento estão uma aula do músico e ensaísta José Miguel Wisnik, uma performance do músico Tom Zé, um encontro virtual ao vivo com os escritores Mia Couto (Moçambique), José Eduardo Agualusa (Angola) e Inês Pedrosa (Portugal), e uma mesa também ao vivo sobre o funk e a literatura, com participação de produtores de conteúdo dos perfis Funkeiros Cults, Se Poema Fosse Funk e Favela Business no Instagram e do coletivo PerifaCon.
O evento conta ainda com a participação dos escritores Geovani Martins e Amara Moira e da pesquisadora e curadora de Literatura Indígena Julie Dorrico, que conversam com Marcelino Freire sobre os falares do Brasil.
Ao longo da programação, entram pílulas em vídeo da antropóloga e brincante brasileira Vivian Catenacci, que, com a contadora de histórias caboverdiana Dulce Siqueira e a cantora e educadora moçambicana Lenna Bahule, fazem brincadeiras tradicionais, cantadas e ritmadas em língua portuguesa desses três países.
No encerramento, a cantora Maria Bethânia faz a leitura em vídeo do poema “Os Argonautas”, de Fernando Pessoa.
Tom Zé integra programação de evento que comemora Dia da Língua Portuguesa em SP
André Conti / Divulgação
Confira a programação completa:
VISITA PRESENCIAL
Língua Solta, exposição temporária de reabertura do museu, com curadoria de Fabiana Moraes e Moacir dos Anjos. As visitas, com até 10 pessoas por horário, acontecerão às 9h30, às 10h30, às 14h30 e às 15h30. Esta será a primeira exposição temporária do Museu da Língua Portuguesa, com previsão de reabertura no próximo semestre.
A exposição é composta por um conjunto de artefatos que ancoram seus significados no uso das palavras, como objetos da arte popular e da arte contemporânea, apresentados de maneira embaralhada, levando o público a pensar nessa divisão e em outros entendimentos possíveis para o mundo. A mostra tem classificação indicativa de 12 anos.
SEGUNDA-FEIRA, 3/5
19h – Abertura – Ao vivo, com Nuno Rebelo de Souza (EDP), Paulo Jorge Nascimento (cônsul-geral de Portugal, José Pedro Chantre D`Oliveira (embaixador da República de Cabo Verde no Brasil), Larissa Graça (FRM) e Francisco Ribeiro Telles (secretário executivo CPLP). Mediação: Renata Motta.
19h30 – Meu Bairro, Minha Língua. Pré-lançamento do videoclipe da música “Meu Bairro, Minha Língua”, que propõe em seus versos a redescoberta de nossas raízes, heranças culturais e relações históricas, por intermédio de vozes potentes desses artistas de países que falam a língua portuguesa, como Portugal, Brasil e Cabo Verde. Na sequência, o compositor Vinícius Terra conversa sobre o tema com Dino D´Santiago, Linn da Quebrada e Sara Correia.
TERÇA-FEIRA, 4/5
19h – O Museu da Língua Portuguesa hoje – Ao vivo, os curadores Isa Grinspum e Hugo Barreto apresentam e conversam sobre a exposição de longa duração do Museu da Língua Portuguesa – o que mudou e o que permaneceu após a reconstrução. Mediação: Marília Bonas.
19h30 – Praça da Língua – O compositor e pesquisador José Miguel Wisnik apresenta uma aula sobre algumas referências literárias e musicais presentes no espaço Praça da Língua, uma espécie de planetário do idioma, uma das salas preferidas do público no museu.
QUARTA-FEIRA, 5/5, DIA DA LÍNGUA PORTUGUESA
Ao longo de todo o dia, a data será comemorada com programação online nas redes do Museu da Língua Portuguesa, tendo como anfitrião o ator e MC Eugenio Lima.
11h – Nós da língua portuguesa do mundo – Debate entre escritores de diferentes países de língua portuguesa sobre este idioma que continua se reinventando, em sua imensa diversidade. Convidados: Mia Couto (Mocambique), José Eduardo Agualusa (Angola) e Inês Pedrosa (Portugal). Mediação: Roberto Pinho.
Pílula – Eu de cá e tu de lá: Exibição de vídeo de brincadeiras com palavras de Brasil, Cabo Verde e Moçambique.
13h – Bailão das Letras: o funk e a literatura – Ao vivo, criadores de conteúdo no Instagram desafiam os preconceitos contra o funk e mostram sua relação com a literatura no dia a dia. Com Funkeiros Cults (Dayrel Teixeira), Se Poema Fosse Funk (Murilo Lense) e Jeferson Delgado (Favelabusiness), com mediação de Andreza Delgado (PerifaCon).
Pílula – Eu de cá e tu de lá – Exibição de vídeo com brincadeiras com palavras de Brasil, Cabo Verde e Moçambique.
15h – As línguas do Brasil – Ao vivo, neste encontro virtual, os escritores Geovani Martins e Amara Moira, junto com a pesquisadora e curadora de Literatura Indígena Julie Dorrico, falam sobre as variedades, influências e resistências expressas nos falares brasileiros. Mediação: Marcelino Freire.
Pílula – Eu de cá e tu de lá – Exibição de vídeo de brincadeiras com palavras de Brasil, Cabo Verde e Moçambique.
17h – Língua Solta – Ao vivo, os curadores Moacir dos Anjos e Fabiana Moraes apresentam a exposição temporária criada para a reabertura do museu.
17h10 – Performance de Tom Zé – Língua Solta – O compositor Tom Zé realiza uma performance criada com exclusividade a partir do seu olhar sobre a exposição.
18h – Maria Bethânia lê “Os Argonautas” – Encerramento institucional, com Marília Bonas, diretora técnica do museu. Na sequência, para encerrar a programação, em vídeo gravado com exclusividade para o Museu da Língua Portuguesa, a cantora Maria Bethânia lê o poema de Fernando Pessoa marcado pelos versos “Navegar é preciso / Viver não é preciso”.
Maria Bethânia irá encerrar evento em comemoração ao Dia da Língua Portuguesa
Reprodução / vídeo

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta