BCN 

Justiça mantém preso vereador que agrediu fiscal durante entrevista em delegacia de Cajuru

Compartilhar

Wagner Donizete Pereira (PSDB) agrediu o chefe da Vigilância Sanitária por discordar de medidas restritivas contra o avanço do coronavírus, segundo a Polícia Civil. Defesa vai recorrer da decisão. Vereador é preso em flagrante ao agredir fiscal durante entrevista em delegacia de Cajuru, SP
EPTV/Reprodução
A Justiça decretou neste sábado (1º) a prisão preventiva do presidente da Câmara Municipal de Cajuru (SP), Wagner Donizete Pereira (PSDB), que foi preso em flagrante nesta sexta-feira (31) ao agredir o chefe da Vigilância Sanitária Municipal, Antônio Mandu.
Na ocasião, Mandu dava uma uma entrevista a uma emissora de TV em frente à delegacia da cidade sobre discordâncias que o vereador possuía a respeito das medidas restritivas adotadas pelas autoridades para conter o avanço do coronavírus.
Cajuru, que tem 26,3 mil habitantes e está localizada a cerca de 300 quilômetros da capital paulista, decretou o confinamento da população no dia 24. A medida, que vale até este domingo (2), determinou que apenas farmácias e postos de combustíveis podem manter atendimento presencial ao público.
A defesa de Wagner Donizete Pereira informou que vai recorrer da decisão ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). O G1 aguarda um posicionamento do PSDB e do setor jurídico da Câmara Municipal de Cajuru.
Vereador é preso em flagrante ao agredir fiscal durante entrevista em delegacia de Cajuru
Após a decisão, assinada pelo juiz Guacy Sibille Leite, Wagner foi levado à cadeia de Santa Rosa de Viterbo (SP), onde permanecerá até a liberação de uma vaga em um Centro de Detenção Provisória (CDP). Ele ficará preso até ser julgado, o que não tem prazo para ocorrer.
Na decisão, o magistrado escreveu ainda que Wagner ofendia policiais militares em lives transmitidas nas redes sociais e agrediu um delegado de polícia que cumpria um mandado de busca e apreensão derivado de outro processo.
Um colega de Wagner, que é suspeito de participar das agressões contra o chefe da Vigilância Sanitária, também foi preso preventivamente.
“Este contexto evidencia que, caso permaneçam em liberdade, certamente voltarão a delinquir e o cometimento de novo fato denota que continuam praticando delitos. A prisão processual certamente é necessária para garantia da ordem pública”, escreveu o juiz.
Vereador é preso em flagrante ao agredir fiscal durante entrevista em delegacia de Cajuru, SP
EPTV/Reprodução
Agressão
Segundo a Polícia Civil, a agressão ocorreu por volta das 16h de sexta-feira. Antônio, o chefe da Vigilância Sanitária, havia ido até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência contra Wagner, suspeito de incentivar comerciantes a desrespeitarem decretos contra o avanço do coronavírus.
Ainda segundo a Polícia Civil, Wagner foi até a delegacia e, junto a um colega, deu socos e chutes no chefe da Vigilância Sanitária, a quem também ameaçava por conflitos em relação às regras impostas pelos governos estaduais e municipais durante a pandemia.
Vereador é preso em flagrante ao agredir fiscal durante entrevista em delegacia de Cajuru, SP
EPTV/Reprodução
Investigação
Wagner será investigado por ameaçar, agredir e tentar impedir o chefe da Vigilância Sanitária de registrar o boletim de ocorrência. Ele também responderá criminalmente por desrespeito a medidas sanitárias, segundo a Polícia Civil.
Wagner também é investigado em ao menos outros sete inquéritos policiais, três de 2020 e o restante de 2021, por crimes semelhantes, ainda de acordo com a Polícia Civil.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta