BCN 

Motoristas e cobradores de ônibus mantêm paralisação e transporte público fica suspenso pelo 2º dia em Paulínia

Compartilhar

Ônibus chegaram a sair no início da manhã, mas categoria decidiu parar de novo. Eles cobram inclusão dos cobradores na nova licitação. Funcionários fizeram reunião com a prefeitura e vão votar proposta. Ônibus de Paulínia não saíram da garagem nesta quinta
Giuliano Tamura/EPTV
Motoristas e cobradores de ônibus de Paulínia (SP) mantêm pelo segundo dia consecutivo uma paralisação do transporte público para cobrar garantias trabalhistas. Na quarta-feira (28), quando o protesto começou, uma comissão de trabalhadores se reuniu com representantes da Secretaria de Transportes e recebeu uma proposta.
No início da manhã desta quinta, parte dos ônibus chegou a sair da garagem, mas às 10h os funcionários decidiram paralisar de novo. Segundo informações de representantes da categoria, às 13h haverá uma assembleia dos motoristas e cobradores para votar a proposta oferecida na reunião.
Os trabalhadores reivindicam que os cobradores sejam incluídos na nova licitação do transporte público. O sindicato da categoria afirma que são 100 funcionários que podem perder o emprego. O grupo também cobra seis meses de estabilidade a partir do novo contrato com a empresa que vai operar o serviço e a resolução de pendências com a atual concessionária, a Auto Viação Terra.
Durante a manhã, cerca de 200 trabalhadores permaneceram no terminal rodoviário do município, assim como já havia acontecido no dia anterior, quando, em alguns momentos, protestaram com palavras de ordem. “Queremos nosso emprego”, afirmavam.
Motoristas e cobradores se reuniram na garagem para fazer um protesto
Giuliano Tamura/EPTV
Reflexos
Na quarta-feira, moradores que dependem do transporte público tiveram que buscar alternativa para ir ao trabalho. Alguns conseguiram caronas, outros tiveram que recorrer a familiares e uma parte gastou mais com transporte por aplicativo.
“Fiz uma caminhada. O pé está ardendo. Quem paga é a gente, que tem que passar por essa humilhação”, lamenta a cozinheira Maria do Carmo, que teve que ir a pé para o trabalho, no shopping.
O que diz a prefeitura
Antes da reunião com os trabalhadores, a prefeitura informou que notificou a empresa responsável pela operação, que havia alegado que também não foi notificada da paralisação. O G1 não conseguiu contato com a companhia. Veja abaixo a nota da prefeitura na íntegra:
“A Prefeitura de Paulínia, via Secretaria de Transportes, informa que até às 12h desta quarta-feira, 28, não foi comunicada e nem recebeu aviso prévio, sobre a paralisação dos trabalhadores do transporte municipal, que está acontecendo de forma irregular desde às 9h30.
A secretaria notificou a empresa, e a mesma informou que também não recebeu nenhum comunicado oficial de paralisação e solicitou a imediata retomada dos serviços.
A Administração Municipal está tomando todas as medidas cabíveis para que os ônibus voltem a circular o mais breve possível, normalizando toda operação”.
Paralisação de motoristas e trabalhadores começou na quarta-feira em Paulínia
Giuliano Tamura/EPTV
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e Região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta