BCN 

Prefeitura de SP inicia pagamento da 2ª parcela do Renda Básica Emergencial nesta segunda; veja calendário

Compartilhar

O valor é de R$ 100 mensais por pessoa e pago por três meses: março, abril e maio. Segundo a prefeitura, mais de 1,2 milhão de pessoas serão beneficiadas com o programa. Depósito da 2ª parcela será feito de acordo com o número final do NIS de cada beneficiário. auxílio emergencial, dinheiro na carteira, cédulas
Reprodução/TV Globo
A Prefeitura de São Paulo anunciou na sexta-feira (23) que a segunda parcela do programa Renda Básica Emergencial da cidade começa a ser paga nesta segunda (26) para cerca de 1,2 milhão de famílias beneficiadas.
O depósito da parcela será feito de acordo com o número final do Número de Identificação Social (NIS) de cada beneficiário, conforme calendário abaixo:
Renda Básica Emergencial – SP
Segundo a gestão municipal, serão liberados mais de R$ 131 milhões de recursos municipais nesse segundo pagamento, beneficiando 1.277.733 munícipes cadastrados nos programas sociais da cidade.
Na primeira parcela, 469.372 famílias receberam o benefício, totalizando R$ 130.043.600 pagos, conforme aprovação da Lei n. 17.504, que instituiu o Renda Básica Emergencial.
O benefício foi criado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) e aprovado na Câmara Municipal para reduzir os efeitos da pandemia causada pelo novo coronavírus entre as famílias mais vulneráveis da capital paulista.
O programa é concedido às famílias em situação de vulnerabilidade inscritas no Bolsa Família até setembro de 2020 e também aos trabalhadores ambulantes do comércio informal que atendam aos critérios do Bolsa Família e que possuam Termo de Permissão de Uso (TPU) vigente ou que estejam cadastrados no sistema “Tô Legal!” para o comércio ou a prestação de serviços ambulantes.
Prefeitura de SP diz que pagou a renda básica emergencial para 98,3% dos beneficiários
O valor do benefício é de R$ 100 mensais por pessoa e pago por três meses. Pessoas com deficiência, independentemente de idade, receberão um benefício no valor de R$ 200, não sendo válido para os que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).
“Não é necessário que os munícipes se dirijam aos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), postos do Descomplica SP ou agências da CAIXA para realizar cadastros ou solicitar a abertura de conta, o benefício será gerado automaticamente para as famílias que atendam aos critérios do programa. Os canais de atendimento ao cidadão para dúvidas sobre o benefício é a Central 156”, disse nesta sexta (23) um comunicado da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS).
Câmara Municipal aprova projeto de lei que cria renda básica emergencial
VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta