BCN 

Primeiro dia de reabertura do comércio de Porto Ferreira tem fila na porta das lojas

Compartilhar


Setor ceramista da cidade, principal do estado, ficou fechado por mais de dois meses, por conta das restrições das fases do Plano São Paulo para conter o novo coronavírus. Consumidores fizeram filas na porta das lojas de cerâmica de Porto Ferreira no primeiro dia da reabertura do comércio
Reprodução EPTV
Após dois meses de fechamento do comércio por conta das restrições das fases vermelha e emergencial do Plano São Paulo para conter o novo coronavírus, o primeiro dia de comércio aberto em Porto Ferreira (SP) foi marcado por filas nas portas das lojas.
A reabertura do setor ceramista de decoração da cidade, o principal do estado, atraiu pessoas da capital e várias cidades do interior.
Compras
A dona de casa Maria Cristina Morini viajou mais de 300 quilômetros para fazer compras para revender.
“Eu sou da cidade de Ourinhos. Nós viemos buscar para a minha filha e ainda vamos levar algumas peças também”, afirmou.
Clientes formam filas no 1º dia útil da fase de transição em Porto Ferreira
Foi preciso chegar cedo para conseguir entrar. A decoradora Cristina Cerne ficou 3 horas esperando a loja abrir. “Muito tempo, mas se você não chega com antecedência, não consegue entrar”, explicou.
Na frente de várias lojas havia filas sem distanciamento.
A empresária Rivânia de Freitas desistiu de esperar e foi procurar outra loja. “A gente sabe que eles vão distribuir senhas e eu vou ficar até 17h e não vou conseguir entrar”, afirmou.
Há ainda quem ficou responsável por fazer as compras de quem está muito longe. Foi o caso da representante de compras Vanessa Salvino, que foi contratada por pessoas de Goiânia (SP).
“Eles ficam com receio de vir para Porto Ferreira por causa da pandemia e acabam contratando a gente que é daqui”, disse.
Otimismo
Primeiro dia de reabertura do comércio de Porto Ferreira atraiu muitos consumidores
Reprodução EPTV
A Associação Comercial garantiu que está seguindo o decreto estadual. “Nós estávamos fechados desde 3 de fevereiro e o movimento neste período caiu mais de 80%”, afirmou o presidente Leandro Acrani Gentina.
A movimentação dos primeiro dia útil da fase de transição deixou otimistas os comerciantes que pretendem recuperar um pouco do prejuízo dos últimos meses.
“Esperamos que agora pelo menos 70% a gente consiga voltar ao normal. Também há uma expectativa muito grande em relação aos consumidores que deixaram de comprar nesse período e agora possa realizar suas compras”, disse Hans Otto Kurt Beran, dono de uma loja de móveis.
“A gente fica bem otimista com a proximidade do Dia das Mães e gente tem uma expectativa muito boa dessa retomada. Agora tem que associar vendas e cuidados para que todo mundo continue trabalhando”, afirmou a gerente de uma loja de decoração, Márcia Silveira Arruda.
Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta