Prefeitura de SP cria metodologia própria e diz que isolamento atingiu 80% durante antecipação de feriados

8 de abril de 2021 0 Por
Compartilhar


Gestão municipal encomendou indicadores que consideram ‘catracadas’ nos ônibus, número de carros nas ruas, lentidão contabilizada pelo aplicativo Waze e notas fiscais emitidas. Entretanto, sistema de monitoramento estadual aponta índice abaixo de 45%, ou seja, sem impacto na redução de circulação de pessoas na cidade. Movimentação intensa na Estação da Luz no sábado (27), durante a antecipação dos feriados para aumentar o índice de isolamento social na cidade de São Paulo
André Pera/Pera Photo Press/Estadão Conteúdo
A Prefeitura de São Paulo disse nesta quinta-feira (8) que a cidade alcançou um índice de isolamento social de 80% durante os 10 dias de recesso sanitário determinados pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) com a antecipação de cinco feriados municipais.
Os dados são baseados em uma metodologia própria, criada pela gestão municipal e apresentada em coletiva de imprensa no início da tarde.
Embora defenda o sucesso da medida, os números são bastante distantes dos contabilizados pelo sistema de monitoramento do governo estadual, que apontam índice abaixo de 45% durante o período.
Segundo o secretário municipal de Justiça, Rubens Rizek, os indicadores da prefeitura levam em consideração as especificidades da capital e são baseados em:
1º indicador: as catracas de ônibus, que ofereceriam um número objetivo da quantidade de passageiros que passam o Bilhete Único;
2º indicador: número de carros na rua, que utilizam os radares nas ruas da capital;
3º indicador: estimativas de lentidão no trânsito da cidade, alcançado pelo trabalho dos agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) com o suporte do aplicativo Waze;
4º indicador: notas de serviços, que revelam a mobilidade, a movimentação e a presença das pessoas, como notas de estacionamento, oficinas mecânicas, cartórios, etc.
“Estávamos com isolamento não suficiente na cidade, na ordem de 40%, aquém do que as equipes recomendam. Isso, antes das medidas restritivas do governador João Doria. Quando a fase emergencial é implementada, o isolamento sobe para 60%, mas quando o prefeito agrega medidas na semana passada, o índice fica absolutamente satisfatório e chegamos a um indicador de mobilidade e isolamento em 80%”, disse Rizek.
Sistema estadual
De acordo com o sistema de monitoramento da gestão estadual, que também era usado para balizar as ações da gestão municipal, a medida não teve impacto na redução de circulação das pessoas na capital.
Na cidade de São Paulo, nos dias em que foram antecipados os feriados, a taxa de isolamento não mudou, na comparação com a semana anterior aos feriados, e variou entre 43% e 47%.
No estado, desde o início de março, os índices de isolamento variaram de 42% a 44% de segunda a sexta. No domingo de Páscoa, chegou a 51% de isolamento, a mesma taxa registrada nos últimos quatro domingos.

Compartilhar