Família procura idosa que sumiu após ir para casa de amiga no domingo de Páscoa no litoral de SP

7 de abril de 2021 0 Por
Compartilhar


Sueli de Araújo Melo, de 67 anos, está desaparecida desde domingo (4). Polícia Civil investiga o caso. Idosa desapareceu após sair com amiga no domingo (4) em Itanhaém, SP.
Arquivo Pessoal
Uma família está há três dias procurando por uma idosa de 67 anos, que desapareceu no último domingo (4). Ela saiu de casa dizendo que iria visitar uma amiga em Itanhaém, no litoral paulista, e não foi mais vista.
Sueli de Araújo Melo mora no bairro Maranata com um dos cinco filhos. No último domingo (4), o filho Rogério Araújo de Melo Nóbrega, de 39 anos, conta que a mãe estava em casa com seus dois irmãos quando uma amiga dela chegou no local, por volta das 13h. A idosa se despediu da família e disse que estava indo para a casa da amiga, que fica há aproximadamente 2 km da residência dela.
Durante a noite, o filho que mora com a idosa estranhou a demora da mãe em retornar para casa, mas imaginou que ela tivesse apenas decidido dormir na casa da amiga. Ela não tinha celular e saiu sem os documentos, já que a casa da mulher não ficava longe.
Na manhã da última segunda-feira (5), o rapaz ficou preocupado com a mãe e avisou os irmãos, que começaram a procurá-la pelo bairro. A família foi até a casa da amiga ver se a mãe estava lá, mas a mulher deu versões confusas aos filhos da idosa. Ela explicou que deixou Sueli em frente a uma loja, por volta das 18h. Ao checarem as câmeras de segurança do estabelecimento, a idosa não foi vista.
Uma vizinha contou à família que viu Sueli passando por uma rua do bairro com uma sacola na mão e chorando, mas não chegou a abordá-la. Os filhos também procuraram pela mãe nos hospitais, mas não tiveram nenhuma notícia dela.
Sueli foi vista pela última vez por uma vizinha, que a viu chorando em uma rua do bairro Maranata, em Itanhaém, SP. Idosa usava um boné e a mesma blusa que vestia no dia em que a foto foi tirada.
Arquivo Pessoal
Segundo Nóbrega, a mãe nunca havia desaparecido desta forma. Ele diz que ela estava totalmente lúcida quando saiu de casa e que não teve nenhum desentendimento com os familiares. A família teme que alguém tenha feito algum mal à ela.
“A gente não descarta nada. Minha mãe sempre foi amiga de todos do bairro, ela faz amizade fácil, acolhe muita gente, ajuda as pessoas, super caridosa. É um amor de pessoa, ninguém tem do que reclamar dela. Mas do jeito que o mundo está hoje em dia, tem tanta gente maldosa”, relata.
Na última terça-feira, os filhos registraram um boletim de ocorrência no 1º DP de Itanhaém e a Polícia Civil passou a investigar o caso. Após três dias sem notícias da mãe, Nóbrega mantém a esperança de encontrá-la bem. “Eu tenho esperança. Talvez pela idade, ela tenha tido uma perda de memória, mas isso nunca aconteceu. Ela não é de ficar fora de casa”, explica.
VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos

Compartilhar