Hospital das Clínicas: pacientes que não tiveram consultas desmarcadas devem comparecer à unidade na data prevista

6 de abril de 2021 0 Por
Compartilhar


HC está procurando os pacientes para marcar novas datas ou combinar atendimento a distância por causa de fase crítica da pandemia. Exceção é para casos muito graves, que não tiveram consulta desmarcadas. Diferentemente do HC, no Incor as consultas não foram suspensas. Alguns atendimentos presenciais no Hospital das Clínicas de São Paulo estão suspensos pelo menos até o próximo domingo (11) por causa dessa fase mais crítica da pandemia.
O Instituto Central do Hospital das Clínicas suspendeu temporariamente as consultas presenciais de rotina, por causa do avanço da Covid-19. A exceção é para casos muito graves.
O HC informou que está procurando os pacientes para marcar novas datas ou combinar atendimento a distância. Diferentemente do HC, no Incor as consultas não foram suspensas.
No caso do Instituto do Coração, a orientação aqui é que os médicos liguem para os pacientes para ver a possibilidade de remarcar consultas ou então sugerir o atendimento pela internet.
Quando isso se torna possível, o espaço fica mais livre e seguro para o atendimento daqueles pacientes que realmente precisam ser vistos pessoalmente.
O Hospital das Clínicas informou que tanto no Instituto Central quanto no do Coração, o paciente que não for procurado deve ir à consulta marcada normalmente. Quem quiser atualizar o cadastro, remarcar a consulta ou conferir os dias de agendamento precisa acessar o Portal do Paciente no HC. No caso do Incor, o paciente acessa essas informações pelo Incor digital.
O Instituto Central do Hospital das Clínicas de São Paulo, maior complexo paulistano de combate ao coronavírus na capital paulista.
Divulgação/Governo de SP
Pacientes
Mesmo com a suspensão dos atendimentos., alguns pacientes vieram de outros estados nesta terça-feira (6) para tentar consultar.
O pai da analista de recursos humanos Silvia Pedroso tem enfisema pulmonar e tem que sair de Cambuquira, Minas Gerais, para se tratar no Hospital das Clínicas de São Paulo. Nesta terça-feira (6) seria mais um dia de consulta, mas a família recebeu uma mensagem no celular.
“Pela manhã nós recebemos um whatsapp informando que não ia ter a consulta”, conta.
Como a Silvia não conseguiu confirmar a informação direto com o hospital, resolveu arriscar. Depois de quatro horas de viagem, o pai dela conseguiu passar pelo pneumologista.
“O caso dele inspira muito cuidado. Então assim, a gente fica muito preocupado porque com essa pandemia do coronavirus ele não pode nem sonhar em ter isso devido ao problema respiratório que ele já tem.”
Já a sobrinha do aposentado Genival Cardoso da Silva não teve consulta com o neurologista. Ela recebeu uma ligação avisando para não ir.
“Agora ela está triste, porque não sabe quando vai ser. E a dor é cruel viu. A tireoide é muito difícil.”
VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana

Compartilhar