Mesmo com liminar, idoso aguarda há 6 dias vaga em UTI com hemodiálise após rins pararem por complicações da Covid-19

3 de abril de 2021 0 Por
Compartilhar


Paciente está intubado no Hospital Municipal de Bertioga, no litoral paulista. Idoso aguarda há 6 dias por vaga em UTI com hemodiálise após rins pararem por complicações da Covid-19 em Bertioga, SP
Arquivo Pessoal/Ivana Cristina Morgado
Um idoso de 69 anos aguarda há seis dias por uma vaga de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com hemodiálise, após sofrer complicações nos rins por conta da Covid-19, em Bertioga, no litoral paulista. A família conseguiu uma liminar na Justiça para a transferência do idoso, contudo, o prazo da decisão jurídica venceu na última sexta-feira (2), e ele não foi transferido.
Segundo a auxiliar administrativa Ivana Cristina Morgado, de 41 anos, o pai, Júlio César Morgado, foi diagnosticado com o novo coronavírus há mais de 15 dias. Ivana conta que ele e a mãe dela estavam tomando todos os cuidados contra o vírus. “Eles não saíam para nada, estavam se cuidando desde o início da pandemia”, explica.
Contudo, uma pessoa contaminada foi até a residência do casal para prestar um serviço, entrou e tomou água, sem saber que estava doente. Alguns dias depois, a mãe da auxiliar, de 67 anos, começou a se sentir mal, acreditando se tratar de uma gripe, mas testou positivo para a Covid-19. Morgado, então, começou a cuidar da esposa em tempo integral, contraindo também o vírus.
Apesar de a esposa não precisar ser levada ao hospital, o aposentado, que é diabético, teve um agravamento em seu estado de saúde e precisou ser internado, há 14 dias, no Hospital Municipal de Bertioga. Durante o tratamento, enquanto estava intubado, o idoso começou a ter complicações nos rins, precisando realizar uma hemodiálise.
O hospital esclareceu à filha que o local não possuía vaga na rede pública municipal que oferecesse o serviço para pacientes com Covid-19. Eles tentaram transferir o idoso para unidades de outras cidades da Baixada Santista, mas também não encontraram vagas.
Preocupada com o pai, Ivana decidiu solicitar uma liminar à Justiça, para agilizar o processo de obtenção de vaga pela Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross). Na última quarta-feira (31), a juíza da 2ª Vara do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo deferiu a liminar, que deveria ser cumprida no prazo de 48 horas, sob pena de multa de R$ 1 mil diária após esse período.
O documento define que, na ausência de vagas na rede pública, o idoso deveria ser transferido a uma unidade particular que pudesse oferecer o serviço de hemodiálise. Contudo, mesmo assim, a vaga ainda não foi liberada, e o idoso segue sedado, intubado e com progressiva piora de seu estado clínico.
“Eu estou de mãos atadas, não tenho o que fazer, mas estou correndo atrás. Estou vendo meu pai morrendo no hospital sem ninguém fazer nada”, desabafa a auxiliar administrativa.
Ivana ainda diz que os médicos pararam de atualizar o boletim do paciente, mas relataram que a situação dele está classificada como “gravíssima”. Ela conta que a mãe ficou muito abalada com a situação, por isso, está tendo problemas para se recuperar, também. A filha, que mora na Capital, ficou indignada após ver o prazo da liminar vencer.
“Minha mãe está péssima, os dois são muito unidos. Ela ficou muito abalada, só chora e fala que está esperando um milagre de Deus. Eu sinto que estão esperando ele morrer para dar lugar para outro paciente, não tenho mais o que fazer”, conclui.
Posicionamentos
Em nota, a Prefeitura de Bertioga esclareceu que não foi notificada sobre a liminar, mas que já realizou a solicitação de transferência. Confira o posicionamento na íntegra:
“A Secretaria de Saúde de Bertioga informa que ainda não foi notificada oficialmente da liminar. De acordo com o INTS, responsável pela gestão do Hospital Municipal, independente de liminar, o município já havia solicitado transferência do paciente para UTI em 24/03, por meio da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross), sendo que, em 30/03, foi realizada nova solicitação com especificação para UTI com hemodiálise. Importante esclarecer que cabe à Cross indicar a vaga para a realização da transferência.
O INTS informa, ainda, que cópias do prontuário e de atualizações da ficha Cross já foram fornecidas à família do paciente. Quanto ao laudo médico, é necessária a formalização do pedido. Caso já tenha sido solicitado, o documento é emitido em até um dia útil. Vale ressaltar que a transferência do paciente independe de laudo médico, já que todas as informações constam na ficha Cross”.
Procurada pelo G1, a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo também relatou não ter sido intimada, e que tão logo ocorra a intimação, analisará o conteúdo para a adoção de medidas cabíveis.
VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos

Compartilhar