Alto Tietê deve receber 50 cilindros de oxigênio do Governo do Estado a partir de terça-feira, anuncia Vinholi

3 de abril de 2021 0 Por
Compartilhar


Insumo deve ser destinado às cidades que sofrem com a baixa nos estoques. Secretário também falou sobre os investimentos na saúde para o combate à Covid-19. Alto Tietê deve receber cilindros de oxigênio a partir da próxima semana, anuncia estado
As cidade do Alto Tietê devem receber 50 cilindros de oxigênio do Governo do Estado a partir da próxima terça-feira (6). A informação foi divulgada pelo secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, durante entrevista nessa sexta (2) ao Diário TV (assista acima).
Segundo o secretário, o insumo deve ser direcionado aos municípios que estão com abastecimento crítico. De acordo com um levantamento do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado (Cosems/SP), Biritiba, Poá e Suzano têm problemas nos estoques de oxigênio.
Governo de SP compra de 2 mil cilindros de oxigênio para abastecer cidades do estado com nível crítico
“Nós vamos enviar 50 cilindros para o Alto Tietê. Eles irão nessa semana que começa domingo. Terça-feira, serão enviados para a região e vamos dividir nessas cidades que apresentaram as demandas dos cilindros de oxigênio”, explica.
“Quero aqui, mais uma vez, dizer que nós trabalhamos em conjunto com os municípios. Mesmo o estado tendo nos hospitais estoque para isso, as UPAs municipais têm uma necessidade grande desses cilindros de oxigênio devido ao grande aumento da demanda”, completa Vinholi.
Governo de São Paulo anunciou a compra de cilindros de oxigênio que serão distribuídos em municípios
Divulgação/ Governo do Estado de São Paulo
Investimentos na saúde e novos leitos
Durante a entrevista, Marco também falou sobre os investimentos na saúde da região. Inicialmente, o Governo do Estado havia anunciado a distribuição de R$ 14 milhões para o combate à Covid-19 ao Alto Tietê, mas Vinholi afirma que a quantia foi ampliada.
“Esse número vai chegar em R$ 24 milhões. Nós já publicamos a autorização para esses recursos de todos os municípios que tiveram, tecnicamente, a aprovação para a secretaria de saúde. [São eles] os municípios Guarulhos, Poá, Arujá, Santa Isabel, Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim, Guararema, Salesópolis, Suzano e Itaquaquecetuba. Nós vamos conseguir, com isso, 170 leitos de enfermaria, 83 de ventilação pulmonar e 83 leitos de UTI”.
Ainda de acordo com o secretário, a expectativa é de que os novos leitos comecem a ser montados na próxima semana, podendo entrar em operação em até 15 dias. Ele ressalta que a ação tem apoio do Governo do Estado, mas é realizada pelas prefeituras, que já receberam mais de R$ 140 milhões desde o início da pandemia.
Vacinômetro
Ranking divulgado pelo Governo do Estado lista as cidades que mais aplicaram doses da vacina contra Covid-19
PMM/Divulgação
Nesta semana a Secretaria de Estado da Saúde divulgou um ranking que lista quais municípios mais vacinam em São Paulo. A cidade de Itaquaquecetuba aparece em último lugar, na 645ª posição, com apenas 4,2% da população vacinada.
Em nota, a Prefeitura informou que aplicou 100% das 19 mil doses que o Estado destinou ao município e começará uma nova etapa na próxima segunda-feira (5), com as 3.740 doses recebidas esta semana.
Disse, também, que há outras cidades com o número populacional parecido que receberam o dobro de vacinas. “Essa discrepância em número de vacinas recebidas versus número populacional fizeram com que o município ficasse em último lugar no ranking”, informou.
A administração municipal destacou que vai solicitar ao Estado que faça uma reavaliação no parâmetro usado, que leva em conta o número de pessoas imunizadas contra a gripe em 2020. “Mesmo recebendo poucas vacinas, a cidade tem aplicado as doses com eficiência e definido estratégias que garantem agilidade no processo”.
Sobre o assunto, Vinholi afirmou que o ranking deve ajudar os gestores municipais, população e o próprio Governo do Estado a monitorarem a velocidade da vacinação nas cidades. Disse também que o critério utilizado para a distribuição de doses está correto e que a quantidade de doses distribuídas vai variar de acordo com a faixa etária da população.
“Proporcionalmente, Itaquá tem um número de pessoas nas faixas etárias já aplicadas, menor do que outros municípios da região. Conforme vai abaixando a faixa etária, a vacinação que é proporcionalmente mais jovem em Itaquá, ele vai recuperando dentro desse índice”, pontua.
Assista a mais notícias sobre o Alto Tietê

Compartilhar