Prefeituras avaliam reabertura gradual após isolamento com feriado antecipado na Grande SP

Compartilhar

Municípios avaliam que regras tiraram pessoas das ruas no período, mas taxa de ocupação de UTIs na região continua alta, com 92%. Região Metropolitana de SP tem pequena melhora nos números da pandemia
Algumas cidades da Grande SP que sentiram uma pequena melhora nos números da pandemia com o isolamento social devido ao feriado prolongado e a Páscoa já pensam em flexibilizar as regras de distanciamento e na reabertura do comércio.
Apesar das ruas vazias, a cidade de Osasco, na Grande SP, teve bastante movimento no Hospital Regional, que atende pacientes com Covid-19, com grande fila de pessoas buscando atendimento e ambulâncias chegando ao mesmo tempo.
A cidade foi uma das 21 na Grande SP que adotou medidas mais restritivas, com a antecipação dos feriados. Comércio, os serviços e as indústrias fecharam por cinco dias. Mesmo assim, a rede municipal está com 90% dos leitos de uti ocupados.
O prefeito de Osasco, Rogério Lins, do Podemos, é presidente do Cioeste, o consórcio de onze prefeituras da região oeste da região metropolitana. Ele disse que houve estabilização dos números da Covid na região depois das medidas adotadas.
“Osascp faz parte de um consórcio de 11 cidades com mais de 2 milhões de habitantes, o Cioeste. Após antecipação dos feriados, é possível perceber uma redução, tanto no número de novos casos confirmados de Covid, quanto no número de novas internações. Nesse momento, há também uma estabilidade no número de novos óbitos diários e o pico de 2021, que está sendo agora, em março, graças a Deus não ultrapassou o número de óbitos do pico de 2020, que aconteceu em maio”, disse Lins
“Se a nossa região não tivesse aumentando em mais de 200% os nossos leitos de UTI, nós teríamos tido um colapso na saúde pública regional. Segunda-feira, as atividades essenciais voltam ao funcionamento normal e, assim que nós formos percebendo melhoras nos indicadores e queda na velocidade, tanto no número de óbitos quanto nas internações, nós vamos flexibilizar pra outras atividades essenciais”, afirmou o prefeito.
Embu-Guaçu foi a única cidade da região metropolitana a adotar o lockdown: desde o dia 26 de março a circulação das pessoas está proibida. A prefeitura informou que só terá um balanço oficial na segunda-feira.
As prefeituras da região do Alto Tietê não adotaram as medidas restritivas além da fase emergencial, prevista no Plano SP do governo do estado, que vai até 11 de abril.
Na grande São Paulo, essas cinco cidades tiveram a menor taxa de isolamento na quinta-feira: Jandira, 35% ; Barueri, 36%; Aruja, Caieiras e Cajamar com 37%.
Em Guarulhos, segunda maior cidade do estado, foi 38%. A capital, que antecipou 5 feriados nesta semana, teve a mesma taxa de isolamento do estado, 43% – a mesma de uma semana atrás, quando não houve os feriados prolongados.
Já na região do ABC, de acordo com o presidente do consórcio, as medidas mais restritivas – como lockdown noturno e antecipação dos feriados – reduziram a movimentação de pessoas nos transportes, o que foi eficiente, segundo ele.
sp2 consorcio abc 20210402 1532
paulo serra prefeito de santo andré e presidente do consórcio abc
15.44.42.02
“A gente está fazendo análises e acompanhamento das medidas desde o dia 27 de fevereiro, que foi quando o ABC decretou o lockdown noturno, o primeiro pacote de medidas, pra restringir circulação e, consequentemente, restringir a taxa de contaminação do vírus, né? O resultado é tão significativo que, nos 34 dias, contando de 27 de fevereiro até o dia de hoje, o transporte público, só aqui da cidade de Santo André, foram 406 mil passageiros a menos que circularam. Nós estamos, hoje, com uma média, aqui no ABC, de 25% dos usuários circulando no transporte público. Isso refletiu também na questão do fluxo de veículos: nós tivemos uma diminuição, neste período, de 16 mil veículos – 31 veículos a menos circulando por dia. Então, esses números mostram que essas medidas surtiram efeito na circulação de pessoas. Claro que, a partir da fase emergencial, no dia 15 de março, e principalmente nessa semana de feriado antecipado, essas medidas tiveram ainda mais impacto. E não tenho dúvida de que isso já está refletindo na queda dos números da taxa de ocupação de leitos, do número de casos e no número de pessoas internadas”, afirmou Paulo Senra, prefeito de Santo André.
Segundo o consórcio de cidades do ABC, liderado também por Paulo Senra, o índice de ocupação das UTI na região, porém, ainda está acima dos 92%.
“Então, muito longe de ter qualquer tipo de tranquilidade com relação a ocupação de leitos”, afirmou ele.

Compartilhar

Deixe uma resposta