Santa Cruz do Rio Pardo decreta luto oficial pela morte de bispo por Covid na África

Compartilhar



Natural da cidade, Dom Pedro Zilli tinha 66 anos e atuava na diocese de Batafá, em Guiné-Bissau. Ele testou positivo em 9 de março e morreu nesta quarta-feira (31) no país africano. Santa Cruz do Rio Pardo decreta luto oficial pela morte do bispo Dom Pedro Zilli que morreu de Covid na África
Arquivo pessoal
A Prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo (SP) decretou lutou oficial de três dias por causa da morte do bispo Dom Pedro Zilli, de 66 anos, por Covid-19 nesta quarta-feira (31).
Natural do munícipio do interior paulista, Zilli era bispo da Diocese de Batafá, cidade de 40 mil habitantes de Guiné-Bissau, na África. Ele testou positivo no dia 9 de março e desde o dia 11 estava internado em um hospital na cidade de Cúmura, onde morreu.
Segundo informações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Zilli foi enviado para Guiné-Bissau em 1985, logo após ser ordenado padre.
Ele se tornou o primeiro bispo da diocese de Bafatá, igreja onde exerceu seu ministério por 33 anos. Ele também é considerado o primeiro bispo missionário brasileiro.
Em nota, a CNBB lamentou a morte do “irmão enviado como missionário para evangelizar parte do povo da África”, e destacou que ele “não enfrentou tempos fáceis em solo africano”.
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Confira mais notícias do centro-oeste paulista:

Compartilhar

Deixe uma resposta