Covid-19: Região Metropolitana de Campinas proíbe consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos

Compartilhar


Decisão conjunta foi tomada em reunião virtual com prefeitos das 20 cidades na manhã desta quinta-feira. Administrações devem publicar decretos municipais para implantar a nova regra para conter a pandemia. Reunião de prefeitos da Região Metropolitana de Campinas ocorreu de forma virtual nesta quinta-feira (1)
Arthur Trevisoni/Agemcamp
As 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) vão proibir o consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos, como praças e ruas. A decisão foi tomada durante reunião virtual dos prefeitos nesta quinta-feira (1).
Cada município vai publicar um decreto para definir a proibição. Segundo o prefeito de Jaguariúna e presidente interino do Conselho de Desenvolvimento da RMC, Gustavo Reis, a medida pretende impedir aglomerações durante a pior fase da pandemia.
Reis defendeu que não se trata da imposição de uma “lei seca”, em que a venda e o consumo é proibido, já que os moradores poderão ingerir bebida alcoólica em casa.
Outra medida deliberada na reunião foi um reforço na tentativa de conseguir mais vacinas contra o coronavírus.
As cidades que compõem a RMC são: Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor, Morungaba, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.
Além dos prefeitos, participou da reunião o diretor-executivo da Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp), Benjamin Bill Vieira de Souza. A Agemcamp é uma autarquia do governo estadual que reúne e delibera interesses conjuntos das 20 cidades.
Barreiras sanitárias e toque de recolher
A adoção de regras em conjunto para combater o novo coronavírus começou com a ampliação do toque de recolher iniciado em Campinas para as outras 19 cidades.
Na semana passada, o grupo de cidades também decidiu colocar em prática o uso de barreiras sanitárias para abordar motoristas, questionar sobre a necessidade da circulação e orientar sobre as medidas de distanciamento.
As barreiras foram adotadas principalmente para evitar a presença de moradores da capital durante o feriado antecipado.
PLAYLIST: Veja mais assuntos de Campinas
Initial plugin text
Veja mais notícias da região em G1 Campinas.

Compartilhar

Deixe uma resposta