Profissionais de saúde de Rio Preto pedem demissão após alta demanda de atendimentos durante a pandemia

31 de março de 2021 0 Por
Compartilhar


Secretaria de Saúde diz que os profissionais eram contratados por uma empresa terceirizada. Moradores reclamam de demora no atendimento e falta de informações. Profissionais de saúde de Rio Preto pedem demissão após sobrecarga nos atendimentos
A Prefeitura de São José do Rio Preto (SP) informou nesta quarta-feira (31) que 13 profissionais de saúde da atenção básica contratados por uma empresa terceirizada pediram demissão durante a pandemia.
“O profissional está cansado, né? Ele não aguenta mais. Está exausto, porque trabalha 40 horas semanais. Devido à gravidade dos casos e do comprometimento do profissional, em vez de ficar oito horas na unidade, ele acaba ficando 10, 12 horas. A pessoa cansa e não está aguentando mais”, afirma.
A situação preocupa porque a quantidade de pacientes com suspeita ou diagnóstico confirmado de Covid-19 que procuram atendimento nas unidades respiratórias aumentou nos últimos dias.
Durante a segunda onda do novo coronavírus, a unidade respiratória que mais registra movimento é a do Solo Sagrado. Cerca de 7 mil atendimentos foram realizados somente no mês de março. Contudo, a situação não é diferente nas unidades do Estoril, Vetorazzo e Vila Mayor.
De acordo com a Secretaria de Saúde, cerca de 12 mil atendimentos foram feitos nas quatro unidades respiratórias, 4.032 a mais em relação ao mês anterior.
Moradores aguardam para receber atendimento em unidade respiratória de Rio Preto
Reprodução/TV TEM
Com o aumento da movimentação nas unidades respiratórias, moradores relatam demora para serem atendidos e dizem que encontram dificuldade para conseguir informações sobre parentes internados.
“Estão demorando para atender os pacientes. O meu pai ficou deitado em um banquinho na calçada, passando mal, e nem assim colocaram para dentro”, diz uma moradora que preferiu não ser identificada.
Segundo a gerente da Atenção Básica de Rio Preto, Soraya Andrade, equipes da Secretaria de Saúde ligam diariamente para divulgar informações de pacientes, mas muitos familiares não atendem.
“Os casos mais graves demandam mais tempo para atendimento e acabam aguardando maior tempo. Colocamos uma equipe de médicos triagistas que fazem avaliação na porta. Casos mais leves são dispensados. Casos mais graves entram na unidade para atendimento mais específico”, disse Soraya sobre a demora no atendimento.
Por causa do aumento dos atendimentos e das demissões, a Secretaria da Saúde fez uma readequação nas unidades respiratórias. As do Solo Sagrado, Vetorazzo e Estorial continuam atendendo pacientes com sintomas de Covid-19. Porém, a da Vila Mayor só recebe profissionais de saúde.
Pacientes aguardando para receber atendimento em unidade respiratória de Rio Preto
Reprodução/TV TEM
Veja mais notícias da região no G1 Rio Preto e Araçatuba
VÍDEOS: veja as reportagens da região
M

Compartilhar