BCN 

Procura por imóveis na planta cresceu 100% nos últimos seis meses, segundo construtoras

Compartilhar


Com a queda na taxa selic, as pessoas têm optado por usar o dinheiro aplicado para comprar um imóvel próprio. Nos últimos 6 meses houve um aumento de 100% na procura por imóveis novos no mercado imobiliário
Reprodução/ Tv Tem
A queda na taxa Selic tem feito as pessoas optarem por usar o dinheiro aplicado para comprar um imóvel próprio. De acordo com as construtoras, nos últimos seis meses, aumentou em 100% a procura por imóveis na planta no mercado.
Os imóveis que ainda estão na planta são as opções mais buscadas, já que o valor da compra pode diminuir muito. O engenheiro civil, Guilherme Polegato, optou por tirar o seu dinheiro da poupança e usar o valor para comprar um apartamento na planta. A escolha por essa modalidade diminui cerca de 80 mil reais no valor final do imóvel.
“Eu vou estar fazendo um investimento, porque eu tinha um dinheiro guardado na poupança e com essas recentes baixas da taxa Selic eu verifiquei que teria que estar mexendo nesse dinheiro da poupança, porque eu estaria perdendo dinheiro”.
A alta no mercado imobiliário pode ser explicada pela consolidação do cenário de juros baixos e a mudança no comportamento dos consumidores diante da pandemia causada pela Covid-19. O gestor de lançamentos, Guilherme Neves, explica a influência da pandemia nesse aumento de 100% na procura de imóveis novos.
Construtoras relatam crescimento da procura por imóveis na planta
“A pandemia influenciou por conta da crise financeira causada por ela. As pessoas ficaram um pouco mais em casa e isso aumentou a procura por quem não tem um imovel próprio ainda, que vivia no aluguel e quis sair do aluguel fazendo um investimento imobiliário, que hoje se tornou protagonista como o mais seguro do mercado”.
Apesar das facilidades dadas àqueles que desejam comprar um imóvel novo ainda na planta, o advogado, Teófilo Marcelo rea Leão Junior, alerta que é preciso estar atento aos detalhes do contrato e guardar todos os documentos relacionados a compra. Além disso, caso a obra atrase e o imóvel não seja entregue no prazo acordado, o cliente ainda tem direito a receber uma boa multa.
“É importante que o consumidor guarde tudo, guarde o contrato, o memorial descritivo do imóvel que ele tem que pedir para o seu corretor de imóveis. Verifique também na prefeitura municipal as plantas de registro desse imovel. E se caso a incorporadora não cumprir com o prazo, nós temos formada a jurisprudência fixando em meio por cento do valor do imóvel por mês de atraso”.
Veja mais notícias no G1 Bauru e Marília
Confira mais notícias do centro-oeste paulista:

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta