BCN 

Moradores reclamam da falta de profissionais em posto de saúde de Itaquaquecetuba

Compartilhar

Moradores do bairro Marengo relatam que, ao tentar agendar uma consulta, os atendentes informam que não tem nenhum clínico geral. Prefeitura afirma que médicos concursados vão começar a atuar a partir de segunda-feira (1º). Moradores de Itaquaquecetuba reclamam da falta de médicos na UBS do Marengo
Os moradores de Itaquaquecetuba reclamam da falta de profissionais para atendimento clínico no posto de saúde do Jardim Marengo.
O vendedor Sérgio Rodrigues diz que tenta marcar uma consulta com o clínico geral na unidade desde o ano passado.
“Mandei lá para o centro da cidade, só que lá é uma aglomeração total. Perigoso até de pegar Covid-19, porque você não sabe quem é quem, né? Não está escrito na testa quem tem ou quem não tem”, diz.
A diretoria da UBS do Marengo confirmou que a unidade está sem os dois clínicos gerais e atende apenas com um pediatra. Segundo ela, os profissionais que estão faltando já estão sendo chamados pela Prefeitura, depois de um concurso que foi realizado no ano passado.
Em nota, a Prefeitura disse que seis clínicos foram convocados através da classificação em concurso público e vão se apresentar na segunda-feira, 1º de março. Alguns deles vão diretamente para a unidade do Marengo.
“O poder público é assim mesmo, tanto de um lado quanto do outro. Reclama para um, ele diz ‘não sou eu que faço’, vai para o outro, ‘não sou eu que faço’. E assim fica a vida”, diz a dona de casa Valdecy Soares.
A revolta dos moradores do local é tanta que até Jefferson da Silva, que só estava passando de carro pelo local, parou para dizer que esperou um ano e quatro meses para ser chamado para uma consulta.
“Esse posto não presta não. Se tiver alguma consulta, passa dois anos para poder atender. É um verdadeiro lixo!”, se revolta.
“Está precisando, primeiramente, de remédios, está precisando de médico, porque isso aqui está uma pouca vergonha. Um lugar como esse, nesse bairro grande, não tem médico. Agora mesmo eu perguntei para a funcionária aqui do posto, não tem médico! E ela não sabe nem quando é que vai ter. Por favor, coloque um médico aqui para nós, né?”, diz a dona de casa Dolores Campos.
Mudança no PS do Santa Marcelina
A cidade tem 17 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e apenas uma unidade de Pronto Atendimento 24h que, com a pandemia, virou referência no tratamento de Covid-19. Fora a UPA, o município conta com o Centro de Saúde 24h, única unidade que recebe casos de emergência em Itaquaquecetuba.
Quando foi anunciado que o Hospital Santa Marcelina só atenderia pacientes que chegassem de ambulância, serviços de resgate ou transferidas de outros hospitais, todos os moradores da cidade ficaram preocupados.
O secretário de Saúde Edson Rodrigues disse que, como o Hospital Santa Marcelina é referência, a espera pela liberação de vagas dos outros municípios acaba aumentando a fila de pacientes.
Com relação a este assunto, a Prefeitura disse que ainda não tem um balanço do reflexo sobre a mudança dos atendimentos do PS do Santa Marcelina na rede municipal.
Ainda em nota, a administração municipal informou que a Central de Covid-19 ainda não foi inaugurada devido aos ajustes que estão sendo feitos e completou que a central vai contar com pelo menos cinco leitos com respiradores e vai receber pacientes para primeiro atendimento e será referência da UPA para casos moderados e graves.
Assista a mais notícias

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta