BCN 

Noivos remarcam festas pela 2ª vez em Ribeirão Preto, SP, por causa de incertezas diante da pandemia

Compartilhar


Eventos podem acontecer nas cidades que estão na fase laranja do Plano SP, mas com restrições. Profissionais do setor tentam organizar agendas e se adaptar ao vai e vem de regras. Casamentos são remarcados pela segunda vez em Ribeirão Preto por causa da pandemia
A pandemia do novo coronavírus implicou no cancelamento ou adiamento de festas de casamento em 2020. Em Ribeirão Preto (SP), os eventos foram remarcados para o primeiro semestre deste ano, mas as incertezas sobre a doença e o vai e vem das fases do Plano São Paulo têm causado insegurança e levado noivos a remarcarem as datas pela segunda vez.
A encarregada administrativa Maria Fernanda Rodrigues estava com o casamento marcado para abril, mas decidiu adiar a festa. “Estou procurando sempre ter o pensamento positivo, achando que realmente essa vacina vai acontecer para todos a tempo, ainda esse ano, mas confesso que está send bem complicado”, diz.
Nas cidades que estão na fase laranja do plano estadual, como é o caso de Ribeirão Preto, é permitida a realização de eventos, mas com restrições. Já as que estão na fase vermelha, festas estão proibidas.
Segundo o decreto municipal de 5 de fevereiro, eventos podem ser realizados da seguinte forma:
Os espaços só podem receber 40% da capacidade de público;
As pessoas devem respeitar o distanciamento social de 1,5 metro;
Ninguém pode festejar em pé;
Horário limite é às 20h.
Os espaços só podem abrigar 40% da capacidade total
Reprodução/ EPTV
Os organizadores de festas estão sendo os mais prejudicados. Dona de um salão de festas, Luciana Portioli diz que o espaço dela ficou fechado entre março e dezembro do ano passado.
Reabriu em janeiro, mas para remarcar, é preciso conciliar a agenda de todos os profissionais envolvidos nos eventos.
“Além do buffet, tem a agenda do cerimonial, do músico, do fotógrafo, da decoradora, da igreja. Nas remarcações, o maior problema está sendo as datas”, diz Luciana.
Antes da pandemia, Daniela fazia dez festas por mês
Reprodução/ EPTV

A decoradora Daniela Amaral não concorda com o limite de horário imposto no decreto municipal, que está em acordo com as regras do Plano São Paulo. Com as festas apenas até as 20h, as pessoas estão tendo que marcar às sextas-feiras, pois os sábados estão lotados.
“Ninguém quer fazer de manhã, de noite é outro clima, é outra situação”, diz.
Com os eventos prejudicados, Daniela está tendo que se reinventar desde o começo da pandemia.
“Eu tenho preenchido meu tempo fazendo cursos on-line, me profissionalizando, tentando novos estilos de decoração”, afirma.
O promotor de eventos e dono de salão Afonso Diniz, acredita que as festas podem ser realizadas, mesmo seguindo todas as regras.
“É possível fazer uma festa de uma forma tranquila, segura, seguindo todos os protocolos”, afirma Afonso.
Assistência
Durante a pandemia, para auxiliar e centralizar os pedidos de quem trabalha com eventos, foi criada a Associação dos Profissionais de Eventos de Ribeirão Preto.
“Nós temos pedido que os noivos tenham calma e os fornecedores também”, diz Leandra Barros, representante da associação.
Segundo Leandra, a associação está trabalhando com a mudança de datas em um prazo de 60 dias.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão e Franca
Vídeos: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região
.

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta