Treinador de Ronaldo no Real Madrid exalta brasileiro: ‘Sem lesões, seria o melhor’

Compartilhar

Ronaldo Nazário poderia ter sido melhor que Pelé, Maradona ou qualquer outro jogador, caso não tivesse sofrido as duas graves lesões no joelho. O dono da afirmação é Vicente del Bosque, treinador que comandou o brasileiro no Real Madrid entre 2002 e 2003 e, posteriormente, levou a seleção espanhola ao seu primeiro título da Copa do Mundo, em 2010. Nesta sexta-feira, 19, o espanhol, que está fora do futebol desde 2016, lamentou as contusões do Fenômeno, mas destacou a sua qualidade e bom comportamento nos tempos do time merengue.

“Não tenho dúvidas de que Ronaldo, sem lesões, teria sido o melhor. Possivelmente acabaram por diminuir o seu desempenho, porque foram duas lesões graves. A primeira e depois a recaída (joelho direito). Mas, apesar de tudo, continuou a ser uma besta”, disse Del Bosque em entrevista ao jornal “Marca”, da Espanha. “Um fenómeno. Tive uma boa relação com ele e muito cordial. Era daqueles que jogadores que fazem bem à equipe. Tinha uma boa liderança, tanto por ser um grande jogador e por estar sempre bem-disposto. As pessoas gostavam dele muito rapidamente”, completou.

Juntos, Ronaldo e Del Bosque conquistaram o Campeonato Espanhol 2002-2003. O Fenômeno, herói da seleção brasileira no pentacampeonato, no entanto, acabou não rendendo o esperado no badalado time do Real Madrid, que, na época, ficou conhecido como “Galácticos”. Recentemente, inclusive, ele voltou a lamentar o fato de não ter vencido uma Liga dos Campeões da Europa na carreira.

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta