BCN 

Após pressão, governo de SP muda regra da fase amarela e restaurantes e lojas poderão vender bebida até as 22h

Compartilhar


Antes, mesmo com autorização para funcionar até 22h, os restaurantes e as lojas de conveniência tinham que interromper a venda e consumo interno de bebidas até 20h. Bares continuam só podendo funcionar até 20h na fase amarela. Governo de SP atualizou a classificação do Plano SP
Reprodução/TV Cultura
Após pressão de empresários, o governo de São Paulo mudou o protocolo sobre o consumo de bebidas alcóolicas na fase amarela do plano São Paulo e, a partir de segunda-feira (22), restaurantes e lojas de conveniência vão poder vender bebidas até as 22h.
Antes, mesmo com autorização para funcionar até 22h, os restaurantes tinham que interromper a venda e consumo interno de bebidas até 20h. Lojas de conveniência também só estavam autorizadas a vender bebidas alcoólicas até as 20h. Com a mudança, o horário para os dois setores será estendido até 22h. Bares continuam só podendo funcionar até 20h na fase amarela.
“Através do diálogo constante com os setores, nós vimos que um protocolo foi revisado neste momento, com a devida segurança. O consumo de bebidas alcoólicas em ambientes de restaurantes, que antes estava proibido após 20h, pode agora ser realizado até 22h com todos os protocolos. Esse modelo está sendo revisado para restaurantes e para lojas de conveniência, com a permissão então da venda e do consumo até as 22h na fase amarela”, disse a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.
As regras para as fases laranja e vermelha continuaram as mesma, com obrigatoriedade de fechamento de todos os setores não essenciais até 20h, incluindo a venda de bebidas.
Apesar da mudança, o presidente do conselho de administração da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel),Joaquim Saraiva, afirma que o setor não ficou satisfeito e também queria que os bares pudessem vender bebidas até as 22h.
“Nós gostaríamos que os bares abrissem até as 22h também, junto com restaurantes, e nós tivéssemos uma flexibilização até umas 23h para que o cliente terminasse o seu jantar, tomasse o seu café, pagasse a sua conta e saísse correndo naquele horário determinado, 22 horas, que é muito cedo”, disse.
Fase vermelha
O governo de São Paulo regrediu nesta sexta-feira (19) duas regiões para a fase vermelha, que permite o funcionamento apenas de serviços essenciais, do plano de flexibilização econômica. As mudanças entram em vigor na próxima segunda-feira (22).
De acordo com a nova reclassificação, Barretos e Presidente Prudente voltam à fase vermelha, na qual permanecem Bauru e Araraquara – que enfrenta colapso do sistema de saúde, com 100% de ocupação dos leitos e casos de contaminação local da variante brasileira do coronavírus.
Já a região de Sorocaba, que estava na laranja, avançou para a amarela. Nessa fase, comércios e restaurantes podem funcionar até 22h. A região de Franca deixou a fase vermelha e passou à laranja.
PERGUNTAS E RESPOSTAS: Entenda as fases do Plano São Paulo, que regulamenta o que pode funcionar na quarentena em SP
As demais regiões do estado não sofreram alterações na reclassificação. Os dados foram apresentados em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.
Reclassificação do Plano SP feita pelo governo estadual nesta sexta (19)
Reprodução/Governo de SP
As reclassificações das regiões do Plano São Paulo são sempre anunciadas em sextas-feiras, e passam a valer na segunda-feira seguinte.
A última atualização tinha sido feita no dia 5 de fevereiro, logo após o governo recuar nas medidas de endurecimento e permitir que seis regiões avançassem à fase amarela, em que comércio e restaurantes são permitidos a funcionar até 22h.
No final de janeiro, a gestão de João Doria chegou colocar todo o estado na fase vermelha, a mais restritiva, durante o final de semana dos dias 30 e 31 janeiro. Inicialmente, a medida iria até o dia 7 de fevereiro, mas após pressão dos setores de comércio, bares e restaurantes, foi suspensa.
Alterações no Plano SP
No início do ano, o governo fez alterações nas regras de funcionamento da fase laranja, e a tornou mais permissiva.
Dentre as flexibilizações, está a liberação para que bares operem nos horários dos restaurantes, caso sirvam comida para clientes que fiquem sentados.
Desde o início do ano, o governo paulista tem feito reclassificações semanais. No final de 2020, a gestão estadual chegou a colocar o estado na fase vermelha durante as festas de final de ano para tentar evitar aglomerações e, consequentemente, os riscos de contaminação.
O Plano São Paulo prevê o rebaixamento para fases com regras mais restritivas da quarentena em regiões que apresentam grande aumento semanal de novas internações, mortes, casos ou taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
No último dia 15, o governo de São Paulo determinou o cancelamento das cirurgias eletivas em todos os hospitais públicos e conveniados do estado. Na ocasião, também foi anunciada a reativação do Hospital de Campanha de Heliópolis, na capital.
O governo também alterou o parâmetro de taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) na fase vermelha, que passou de 80 para 75%.
Classificação – atualizada em 19 de fevereiro
Vermelha – só operam serviços essenciais
Araraquara
Bauru
Barretos
Presidente Prudente
Laranja – bares não abrem, e demais serviços funcionam com restrições de horários e capacidade
Marília
Franca
Piracicaba
São José do Rio Preto
Ribeirão Preto
São João da Boa Vista
Taubaté
Amarela – comércio e restaurantes podem funcionar até 22h; bares até 20h
Araçatuba
Sorocaba
Baixada Santista
Campinas
Grande SP – incluindo capital
Registro
O que pode funcionar em cada fase
Entenda as cores do Plano SP
O que funciona na Fase Laranja

(Esta fase sofreu alterações no dia 5 de janeiro e passou a ser mais permissiva)
Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido. No entanto, bares que servem comida (operam como restaurantes) podem funcionar.
Capacidade de ocupação: 40% em todos os setores.
Funcionamento máximo: 8 horas por dia.
Horário de fechamento: atendimento presencial das 6h às 20h.
Lojas de conveniência só podem vender bebida até 20h
Parques estaduais podem abrir
Atividades culturais como cinema e teatro podem funcionar
Eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.
O que funciona na Fase Amarela
Capacidade de ocupação: limitada a 40% para todos os setores.
Horário de fechamento: atendimento presencial ao público das 6h até as 22h, em todos os setores, exceto bares, que pode funcionar só até as 20h.
Funcionamento máximo: 12 horas por dia para comércio e 10 horas pra restaurantes, bares, salões de beleza e academias.
Venda e consumo de bebidas alcoólicas agora é permitido em restaurantes e lojas de conveniência até 22h.
Parques estaduais podem abrir
Atividades culturais como cinema e teatro podem funcionar
Eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.
Serviços essenciais que podem funcionar na Fase Vermelha
Farmácias
Mercados
Padarias
Açougues
Postos de combustíveis
Lavanderias
Meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô
Transportadoras, oficinas de veículos
Atividades religiosas
Hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria.
Bancos
Pet shops
VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e Região Metropolitana
d

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta