BCN 

Campinas tem maior nº de internados em UTIs Covid em 5 meses; SUS municipal só tem leitos para grávidas

Compartilhar


Todas as vagas disponíveis na rede do município são de uso exclusivo para gestantes, diz prefeitura. Taxa geral de ocupação chega a 85,55% nesta quinta-feira (18); veja gráficos. Equipe de saúde cuida de paciente com Covid-19 na UTI
Suamy Beydoun/Estadão Conteúdo
Com apenas quatro leitos de UTI para pacientes com Covid-19 disponíveis no SUS, sendo três deles exclusivos para gestantes, Campinas (SP) registrou nesta quinta-feira (18) o maior número de moradores internados pela doença nos últimos cinco meses.
Ao todo, 219 das 256 instalações existentes estão em uso, o que representa uma taxa de ocupação de 85,55%. A última vez em que a metrópole contabilizou 219 internados foi em 8 de setembro de 2020. Veja, abaixo, o detalhamento em gráficos.
Na rede municipal, todas as vagas disponíveis são de uso exclusivo para grávidas. Já no Hospital de Clínicas da Unicamp, mantido pelo estado, há somente uma estrutura livre.
Os leitos estão divididos da seguinte forma:
SUS municipal: 107 leitos, dos quais 104 estão ocupados (97,20%). Há 3 leitos livres, sendo todos exclusivos para gestantes.
SUS estadual: 17 leitos, dos quais 16 estão ocupados (94,12%). Há 1 leito livre.
Particular: 132 leitos, dos quais 99 estão ocupados (75%). Há 33 leitos livres.
Novos leitos
Na quarta (17), o prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), enfatizou que, no atual cenário, a abertura de leitos pelo SUS de gestão estadual é muito importante não só para a metrópole como para toda a região, e que “só o município não suporta a pressão”.
Mesmo sem a sinalização de recursos estaduais ou garantia de abertura de vagas, a prefeitura informou que deu início a programação de ampliação de vagas na cidade, tanto em UTIs Covid como em leitos de enfermaria.
Sérgio Bisogni, presidente da Rede Mário Gatti de Urgência e Emergência, informou que 21 novas vagas de enfermaria para tratamento de pacientes com Covid-19 serão abertas na próxima segunda-feira (22), e que outras 24 estruturas, previstas para a UPA Anchieta Metropolitana, devem ser instaladas entre 15 e 18 dias.
UTIs Covid
Com relação a vagas de UTI Covid, o secretário de Saúde, Lair Zambon, destaca que as possibilidades atuais de ampliação passam por contratações com o setor privado. Nas conversas estão previstas a compra de sete leitos na Irmandade Santa Casa, quatro junto ao Hospital Vera Cruz (que poderia oferecer ainda mais quatro de enfermaria) e entre três e cinco UTIs no Samaritano.
Em coletiva realizada nesta quinta, o prefeito garantiu que nenhum paciente da cidade precisou ser transferido via Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), mas ressaltou que ainda não recebeu resposta sobre o ofício encaminhado ao estado para ampliação de leitos.
“O município tem 107 leitos e o governo do estado 17. Por isso que ontem nós fomos duros nessa questão e eu vou continuar firme. Eu vou usar um termo que não é ajuda, e nem apelo, mas exigir a contrapartida e a participação do governo do estado. O governo do estado tem que fazer a parte dele no atendimento”, disse Saadi.
VÍDEOS: veja tudo sobre a região de Campinas
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta