BCN 

MP pede explicação à Prefeitura de Bragança Paulista sobre regras para indicação de Ivermectina contra Covid

Compartilhar


Secretaria municipal de saúde criou um protocolo de profilaxia para o tratamento de coronavírus com a medicação. Laboratório que fabrica o medicamento divulgou que ele não possui eficácia comprovada no tratamento da doença. De acordo com o laboratório responsável pela ivermectina, não há dados que comprovem a eficácia da medicação no combate à Covid-19
Reprodução/ TV Vanguarda
O Ministério Público pediu explicações à Prefeitura de Bragança Paulista sobre um protocolo publicado pela secretaria de saúde do município para a indicação do medicamento Ivermectina, no tratamento precoce do novo coronavírus. O remédio não tem eficácia comprovada contra a Covid-19.
Podcast: por que a ivermectina não é a pílula mágica contra a Covid-19?
No documento, são expostas regras para o uso da medicação, assim como modelos de prescrição médica e indicações. O documento direcionado aos médicos em Bragança Paulista diz que o remédio pode ser usado para “garantir segurança e agilidade na assistência aos munícipes que estiverem em atendimento com Covid-19”.
A farmacêutica Merck, responsável pela fabricação do medicamento usado para tratamento de pulgas e outras infestações de parasitas, informou que não possui nenhum dado que indique que a ivermectina seja eficaz no tratamento precoce da covid.
A empresa considerou que não há base científica para um potencial efeito terapêutico contra Covid-19 em estudos pré-clínicos; não há evidência significativa para atividade clínica em pacientes com a doença; e há uma preocupante ausência de dados sobre segurança da substância na maioria dos estudos.
Em entrevista à TV Vanguarda, exibida no Jornal Vanguarda desta terça-feira (16), a secretária de saúde de Bragança Paulista, Marina Oliveira, disse que o documento não é uma imposição.
“Esse documento é importante porque ele norteia o profissional médico, que é livre para prescrever ou não o medicamento aos seus pacientes. Não é algo que dissemos que eles devem fazer”, explicou.
Procurada pelo G1 nesta quarta, a prefeitura informou que respondeu ao Ministério Público e não deu mais detalhes.
O G1 apurou que em uma reunião, a secretaria de saúde informou ao conselho municipal de saúde que a medida se trata de um protocolo norteador, e que é uma iniciativa dentro da autonomia da pasta, por isso não precisou nem ser submetida ao órgão.
De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira em Bragança Paulista, a cidade 8.932 confirmados com coronavírus, sendo 138 mortes.
Bragança cria regras para uso de Ivermectina, remédio sem eficácia comprovada contra covid
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região bragantina

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta