BCN 

Doações de sangue registram queda de mais de 50% em Jaú

Compartilhar


Aumento alarmante de casos da doença no município e a circulação de nova variante têm intimidado possíveis doadores. Hemonúcleo diz que segue recomendações para evitar contágio e pede auxílio da população. Hemonúcleo Regional de Jaú vive queda de mais de 50% no estoque de bolsas de sangue e plaquetas nos últimos dois meses
Tchélo Figueiredo – Secom/MT
As doações de sangue para o Hemonúcleo Regional de Jaú (SP), do Hospital Amaral Carvalho (HAC), sofreram uma queda de mais de 50% nos últimos dois meses. Segundo o hospital, devido à pandemia da Covid, as pessoas estão com medo de irem até os hemonúcleos e acabarem contraindo a doença.
Segundo o hematologista Marcos Augusto Mauad, responsável pela unidade, o estoque de bolsas de sangue e plaquetas do HAC abastece onze hospitais da região e o aumento da contaminação pela Covid entre os mais jovens impactou diretamente o serviço.
“Com o avanço da doença e o aumento no número de casos, especialmente na nossa região, pacientes jovens, que são a maioria dos doadores, acabaram contraindo a Covid-19, […] o que impactou nas doações, já que é necessário esperar 30 dias após o término dos sintomas para doar”, explica Mauad.
Prefeito de Jaú fala sobre decreto rígido e espera colaboração das cidades vizinhas
Além disso, de acordo com o médico, a vacinação contra o coronavírus também é um fator que interfere nas doações de sangue, já que há um período de espera depois da aplicação da dose para que a pessoa esteja apta a fazer a doação.
“Quem tomou a CoronaVac, deve aguardar 48 horas para doar. Quem recebeu a vacina Oxford, deve esperar uma semana”, orienta.
Doação segura
Apesar da população estar vivendo a fase vermelha do Plano São Paulo e o enfrentamento da nova variante amazonense do coronavírus que está circulando na cidade, Mauad explica que o Hemonúcleo está seguindo todas as recomendações para prevenir os doadores de um possível contágio pela doença.
Segundo o hospital, os doadores têm uma entrada exclusiva para que não se misturem aos pacientes, além do cumprimento das medidas básicas de distanciamento social, álcool em gel disponível para higienização das mãos, uso obrigatório de máscaras e o uso dos EPIs pelos profissionais.
Para evitar possíveis aglomerações, as pessoas interessadas em fazer doações podem fazer o agendamento pelos telefones (14) 3602-1355 ou 3602-1356 e apenas dez doadores podem ser recebidos a cada hora.
“A doação de sangue é um ato solidário, especialmente agora, em meio ao caos que a pandemia causou. Por isso, a participação da sociedade para manter a quantidade e qualidade do estoque de bolsas de sangue e plaquetas, é imprescindível”, acrescenta o médico.
Veja mais notícias no G1 Bauru e Marília
Confira mais notícias do centro-oeste paulista:

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta