BCN 

Família é presa após polícia encontrar casa usada para cometer fraudes no litoral de SP

Compartilhar


Três suspeitos são da mesma família, e um quarto homem era amigo do trio. Residência fica em Itanhaém. Casa era utilizada para cometer fraudes em Itanhaém, SP
Divulgação/Polícia Civil
Três pessoas da mesma família e um quarto homem foram presos por suspeita de envolvimento com uma organização criminosa, uso de documentos falsos, estelionato e tráfico de drogas. A prisão ocorreu na noite desta sexta-feira (5), após policiais civis encontrarem uma casa utilizada para cometer fraudes em Itanhaém, no litoral de São Paulo.
Segundo informações da Polícia Civil, a investigação foi liderada por uma equipe da 2ª Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes da Deic de Santos, e iniciada após as autoridades receberem a informação de que um jovem de 19 anos participava do tráfico de drogas na região.
Quando o suspeito foi identificado, a equipe descobriu que os pais dele respondiam por participação em organização criminosa, por delitos anteriores. Os investigadores encontraram o endereço da família, no bairro Cibratel II, e passaram a acompanhar a rotina dela.
Golpes eram aplicados com falsa empresa de advocacia
Divulgação/Polícia Civil
Na tarde desta sexta, um dos suspeitos saiu da residência de carro e foi até um caixa eletrônico. Nesse momento, os policiais o abordaram, e o suspeito se apresentou com documentos falsos. Os investigadores perceberam a fraude e revistaram o veículo, encontrando os documentos verdadeiros dele.
A equipe acompanhou o rapaz até a residência alvo da investigação, e assim que entrou no imóvel, percebeu que um homem fugia pelos fundos da casa. A polícia conseguiu detê-lo enquanto tentava destruir alguns papeis, provas de fraude, e prenderam o casal que estava na casa.
Durante revista ao imóvel, os investigadores descobriram que a família e o outro preso enganavam pessoas por meio de um golpe aplicado por correspondência, enviada por um escritório de advocacia que não existe. Eles informavam à vítima da fraude que esta teria recebido um dinheiro vindo de uma indenização judicial, e que, para recebê-lo, deveriam ser pagas as custas processuais e taxas de habilitação. As vítimas enganadas faziam os pagamentos e, depois, descobriam o golpe.
Foram apreendidos no imóvel 16 cartões bancários, quatro documentos veiculares, vários documentos pessoais, notebooks, correspondências das fraudes, 12 celulares, relógios, duas munições de arma de fogo, 13 porções de maconha e quatro pinos com cocaína. Os suspeitos, o homem de 35 e três parentes, de 19, 38 e 46 anos, foram encaminhados ao sistema penitenciário.
Cadernos com anotações também foram encontrados na casa
Divulgação/Polícia Civil
VÍDEOS: Confira os destaques da região no G1 em 1 Minuto Santos

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta