BCN 

Corpos de mortos por suspeita de Covid-19 são trocados e homem é enterrado por outra família em Taubaté

Compartilhar


Corpo da vítima foi trocado com de uma mulher que também morreu com a suspeita da doença. Ele era de Pindamonhangaba e seria enterrado na cidade, mas com troca foi sepultado em Taubaté. Francisco das Chagas Soares da Silva teve o corpo enterrado por engano
Arquivo pessoal
Um homem de 59 anos que faleceu com suspeita de Covid-19 foi enterrado por engano por outra família em Taubaté neste sábado (6). Ele teve o corpo trocado com o de uma mulher que também havia morrido com suspeita da doença.
O equívoco foi descoberto pela família de Francisco das Chagas Soares da Silva, de 59 anos, neste sábado, quando a funerária contratada para seu enterro disse não ter encontrado o corpo.
Ele morava em Pindamonhangaba e estava internado em Taubaté com suspeita de covid-19 desde o dia 2 de janeiro. Na última sexta-feira (5) ele não resistiu e faleceu. A família chegou a ir ao Hospital regional, onde estava internado, e fazer o reconhecimento do corpo, que foi liberado para o enterro.
A confusão aconteceu quando uma outra paciente que também havia morrido com a suspeita da doença foi levada ao necrotério do hospital. Segundo o boletim de ocorrência feito na Polícia Civil, a direção do hospital informou que quando a funerária responsável pelo corpo da mulher chegou, a equipe acabou levando o corpo de Francisco por engano.
Os corpos de mortos por Covid-19 precisam ser ensacados e enterrados de caixão lacrado e, por isso, a outra família não percebeu o erro.
“Fui para o hospital às 9h, mas só fui atendida às 11h e foi aí que me informaram o que aconteceu. Fiquei desesperada. É um absurdo ocorrer um erro desse. Além de todo o sofrimento pela morte do meu pai, ainda tem que passar por isso”, disse Aline da Silva.
O corpo foi enterrado neste sábado (6) no cemitério municipal de Taubaté. Francisco seria enterrado em Pindamonhangaba, mas, com esse erro, acabou sendo enterrado no cemitério municipal de Taubaté.
A família teve que pedir à justiça a liberação para que o corpo seja desenterrado, feito novo reconhecimento e então enterrado novamente, mas no local onde a família deseja. A previsão é de que isso aconteça neste domingo (7).
A família informou que vai acionar a justiça contra o hospital e a funerária. “Isso não pode acontecer mais. É um absurdo permitir que troquem os corpos e quem enterrem alguém assim”, disse Aline.
O que dizem os envolvidos
O Hospital Regional informou que cumpriu os protocolos de segurança incluindo a identificação e manejo. Disse ainda que a área de onde o corpo da vítima foi retirado é de acesso apenas do serviço funerário.
Em nota, a Funerária São Benedito informou que lamenta o ocorrido e que abriu apuração para esclarecer o ocorrido. Disse ainda que está em contato com a família para as medidas cabíveis. A empresa disse ainda que segue todos os protocolos de segurança e sanitários.

Compartilhar

You May Also Like

Deixe uma resposta