Identificado o primeiro infectado nos Estados Unidos pelo coronavírus de Wuha, que já matou seis na China

A pessoa afetada viajou recentemente para cidade chinesa que é o epicentro do surto ocorrido em dezembro passado, com mais de 270 casos registrados

Os Estados Unidos identificaram nesta terça-feira o primeiro infectado pelo vírus de Wuhan, que já deixou seis fatalidades na China e várias afetadas que ultrapassam 300 neste país asiático. O infectado, segundo o The New York Times e já confirmado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, viajou recentemente para Wuhan (China), o epicentro do surto que ocorreu em dezembro passado, com mais de 270 infecções registradas. A partir desta cidade, localizada na área central do território chinês e lar de 11 milhões de pessoas ―mais do que Londres ou Nova York―, o patógeno começou a se espalhar pelas províncias vizinhas. Na sexta-feira passada, por exemplo, não havia resultados positivos por lá, mas agora existem 38 casos espalhados por 15 outras grandes cidades chinesas.

Um modelo desenvolvido por especialistas do Centro de Epidemiologia de Doenças Infecciosas da Universidade de Hong Kong sugere que a realidade é ainda mais preocupante. Segundo seu relatório, preparado em colaboração com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e apresentado na terça-feira, o número total de pessoas infectadas já pode chegar a 1.500: 1.343 em Wuhan e 115 no resto do país. O infectado nos EUA foi detectado em Seattle, segundo um porta-voz do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. A agência oferecerá mais detalhes em uma entrevista coletiva a ser realizada nesta terça-feira, segundo a Reuters.

Além da China e dos Estados Unidos, houve casos de pessoas com esse vírus detectadas em Coreia do Sul, Tailândia, Japão e Taiwan, onde uma mulher de 55 anos foi identificada nesta terça-feira com a doença. Como nos casos anteriores, ela viajou para Wuhan nas últimas semanas. O ministro da Saúde da ilha, Chen Shih-chung, garantiu que nenhum dos familiares da paciente apresentava sintomas semelhantes aos de uma pneumonia comum e que as outras 46 pessoas que mantiveram contato com ela durante a viagem de avião foram colocadas em observação. Além disso, as Filipinas e a Austrália também anunciaram que tomaram medidas nos primeiros casos suspeitos em seu território nacional.

A escalada deste novo coronavírus, descoberto há duas semanas, assemelha-se à da SARS, com o qual possui semelhanças genéticas. A epidemia de 2002, também originária da China, matou 700 pessoas em todo o mundo. Fonte: El País

You May Also Like

Deixe uma resposta