Comparamos os principais navegadores para PC; veja qual é o melhor

Foto: Reprodução/SPJ

O Laboratório Digital deste mês avaliou e comparou os principais navegadores do momento para PC em uma máquina com um hardware modesto para saber qual a melhor opção avaliando seu número de recursos e o desempenho. Os browsers escolhidos da vez foram: Microsoft Edge beta, Google Chrome, Mozilla Firefox, Opera e Vivaldi.

Dentre os navegadores testados, a maioria deles tem a sua própria loja de extensões e complementos. A exceção aqui fica para o Vivaldi, que é o único a utilizar mesma loja do Chrome. No que diz respeito ao acervo e variedade das lojas, o destaque negativo vai para o Edge, que por ser o browser mais novo da lista e em ainda estar em desenvolvimento, traz poucas opções, enquanto o restante dos navegadores traz acervos bem generosos. Ainda assim, o Chrome é quem ganha de lavada quando o assunto é o número de extensões disponíveis. Já quem está mais preocupado em personalizar o navegador e em suas funções deve ficar com o Vivaldi. Ele permite que você personalize praticamente todos os seus menus e guias, fazendo a adição de sites ou a troca de lugar dos seus elementos.

Mais um browser que se destaca por ter um design um diferente do tradicional é o Opera. Assim como o Vivaldi, o navegador também traz uma barra lateral, mas que aqui integra mensageiros populares como o whatsapp e o messenger. Na mesma barra ainda estão presentes algumas funções extras como a “pesquisa instantânea” para buscas rápidas na web ou o “meu flow”, que ajuda a sincronizar alguns dados de quem também utiliza o Opera em sua versão para smartphones.

Os outros navegadores da lista, o Microsoft Edge, o Firefox e o Google Chrome apostam em visual mais tradicional e menos intimidador, também com um número menor de ferramentas integradas. Todos eles mantêm a barra de endereços sempre em evidência junto com a barra de marcadores em sua parte superior e suas funções ficam geralmente escondidas em seus menus de configurações. Apesar dessas últimas três opções serem personalizáveis, para este primeiro quesito do Laboratório Digital, elas ficaram atrás do Vivaldi e do Opera, que ficaram em primeiro e segundo lugar.

Um dos quesitos mais importantes na hora de fazer a escolha de um navegador é saber qual deles consegue abrir sites mais rapidamente e também o quanto de recursos eles consomem da máquina para não a deixar lenta. Para uma comparação justa, nós utilizamos sites de benchmarks com testes exclusivos de performance e também monitoramos os recursos consumidos pelos browsers em uma mesma máquina. Cada um dos testes realizados por nós foi efetuado de forma individual, ou seja, apenas o navegador testado era o programa aberto no momento.

O primeiro teste de benchmark nos navegadores foi realizado com o Basemark, que faz 20 avaliações entre renderização de páginas, performance para HTML5, execução de vídeos em alta definição e outros aspectos. Em uma disputa acirrada pelo primeiro lugar, o Vivaldi ficou com 117 de pontos, sendo seguido de perto pelo Chrome com 115. O Opera e o Edge, que também utilizam o motor do Chrome, levaram respectivamente as pontuações 101 e 99. Já quem ficou na lanterna foi o Firefox com apenas 95 pontos marcados, mas que ainda assim foi um dos melhores na questão de velocidade para carregar sites.

A segunda rodada de testes foi feita no Webxprt3, uma ferramenta que realiza benchmarks de velocidade para tarefas cotidianas como: fazer tratamento de fotos, visualizar gráficos, criptografia de notas, reconhecimento de texto e outros. Nesta comparação, os resultados foram bem diferentes do que vimos no basemark. Aqui, o Firefox ficou com a medalha de ouro ao marcar 57 pontos. Chrome, Vivaldi e Opera vieram em seguida, com 54, 53 e 49 pontos respectivamente cada um. Já o Microsoft Edge ficou em último lugar e marcou apenas 42 pontos.

Já o último teste de benchmarks usado por nós foi o Jetstream2, que tem como foco saber como o navegador se sai em aplicações online mais avançadas. Aqui o resultado foi bem diferente, tendo o Microsoft Edge na liderança isolada com 34 mil pontos. Logo atrás dele vieram os navegadores Chrome e Opera, que pararam na casa dos 31 mil pontos. Já o Vivaldi chegou a marcar 29 mil pontos, enquanto o Firefox, mais uma vez ficou para trás, marcando 23 mil pontos.

Para fechar a bateria de testes relacionada a velocidade e performance, nós também monitoramos o consumo de recursos da máquina pelo gerenciador de tarefas do windows ao usar os navegadores em uma mesma situação com diversas abas abertas e o site do olhar digital sendo acessado. Aqui, quem levou a medalha de ouro mais uma vez, foi o Edge sendo seguido de perto pelo Firefox com ambos apresentando um baixo consumo de cpu e memória ram. Em seguida, o ranking tem o Chrome, Vivaldi. Já o Opera, apesar de quase não travar a máquina, foi o navegador que consumiu os recursos do PC.

Mais um aspecto importante na hora de fazer a escolha de seu navegador diz respeito a privacidade para saber onde os seus dados de navegação podem parar. Neste quesito em particular, o Chrome e o Edge, que são respectivamente do Google e da Microsoft perdem bastante. Isso acontece pois se sabe que ambas as empresas fazem uma coleta de dados de forma constante, mesmo que seja para aprimorar a experiência do usuário em seus produtos e serviços. Pelo lado positivo, todos os navegadores testados por nós trazem opções para bloquear cookies de terceiros e a função de pedir para “não ser rastreado”. Já o destaque especial vai para o Opera, que traz um “ad blocker” nativo e uma VPN sem precisar instalar extensões.

Para a proteção o Chrome, o Vivaldi, o Firefox e o Opera usam o safe browsing do Google para bloquear o acesso a sites potencialmente perigosos. Enquanto isso, o Edge, usa o Microsoft defender smartscreen. No geral, todos os navegadores oferecem uma boa segurança e passaram no nosso teste de acessos a sites perigosos. Além das funções mencionadas, é preciso lembrar que todos os navegadores também trazem a opção de sessão privada ou anônima; uma aba independente que impede o armazenamento de histórico, arquivos temporários e cookies.

Começando pelo quesito de desempenho, diferente do que esperávamos, os nossos testes apresentaram resultados variados, onde cada navegador se saiu bem para um tipo de tarefa. Então, para o desempate, consideramos além dos testes de benchmark e de consumo de recursos, a estabilidade de cada navegador em nossa máquina. Assim, o ranking ficou com: Vivaldi em primeiro lugar, Edge em segundo, Chrome em terceiro, Firefox em quarto e Opera em último.

Assim como aconteceu em nosso último Laboratório Digital para a comparação de navegadores, o Opera e o Vivaldi ainda continuaram sendo os vencedores quando o assunto é o número de recursos e personalização. Já o Microsoft Edge foi uma das opções que nos surpreendeu positivamente tendo melhorado em muitos aspectos desde que começou a usar o motor do Chrome.

Agora, o grande campeão da rodada é o Vivaldi. Apesar de ter um consumo de recursos moderado, o navegador é bem estável para carregar sites com velocidade e traz diversas opções de personalização, contando ainda com algumas ferramentas para preservar a sua privacidade.

E você? Qual seu navegador preferido? Já experimentou algum diferente mais recentemente ou teve outra experiência? Compartilhe sua opinião! Fonte: São Paulo Jornal

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *