Waldir: ‘Eu vou implodir o presidente. Sou o mais fiel a esse vagabundo’

Delegado Waldir – Foto: Agência Brasil

Líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO) xinga o presidente e ameaça implodir Bolsonaro. Áudio vazado de reunião entre deputados do partido revela planos do presidente de fundir PSL com o DEM

O áudio de uma reunião de deputados federais do PSL insatisfeitos com a crise gerada dentro do partido pelo presidente Jair Bolsonaro foi vazado pela imprensa nesta quinta-feira (17/10). Na gravação, os parlamentares não poupam críticas ao chefe do Palácio do Planalto. Muitos utilizam palavrões para se referir ao presidente. Um dos mais alterados, Delegado Waldir (PSL-GO), líder do PSL na Câmara, diz que vai “implodir” Bolsonaro caso ele tente promover mudanças dentro da sigla.

“Eu vou implodir o presidente. Aí eu mostro a gravação dele. Eu tenho a gravação. Não tem conversa, não tem conversa. Eu implodo o presidente. Acabou o cara. Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo. Eu votei nessa porra. Eu andei, no sol, 246 cidades no sol gritando o nome desse vagabundo”, esbraveja o deputado no áudio, divulgado pela Record TV.

As críticas de Waldir foram a uma suposta tentativa de Bolsonaro de convencer deputados a assinar um requerimento para que a liderança do PSL na Câmara fosse alterada. Na quarta-feira (16/10), áudios do presidente também foram tornados públicos. Neles, Bolsonaro reclama do deputado e diz que a única saída para o partido seria a destituição de Waldir do posto de líder que ele tem na Câmara.

“Em janeiro, eu saio (da liderança do PSL na Câmara). Aí, nós escolhemos outro líder. Em janeiro, eu saio. Agora, se ele (Bolsonaro) seguir com isso, eu vou implodir”, comenta Waldir ao grupo de deputados.

Na mesma gravação, é possível perceber as vozes dos deputados Luiz Luma (PSL-RJ), Loester Trutis (PSL-MS) e Felipe Francischini (PSL-PR). Este último reclama das ligações que Bolsonaro fez a parlamentares em busca de apoio, dizendo que “ele (Bolsonaro) nunca atendeu a gente em porra nenhuma” e que “só liga na hora que ele precisa de favor pra foder com alguém”.

“A gente foi tratado igual cachorro desde o começo, desde que ele ganhou a eleição. (…) Explode a bancada, fode todo mundo. (…) Daí a gente vai assinar a liderança pra ele e achar que tá tudo bem? Porra. O que que ele tá oferecendo?”, pondera Francischini.

De acordo com ele, existe uma articulação envolvendo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para que o PSL seja fundido com o DEM. “Ontem, a gente foi na casa do Rodrigo (Maia). Tava o Mendonça (Filho, ex-ministro da Educação e filiado ao DEM), tava o Rodrigo Maia, ligando pro ACM (Antônio Carlos Magalhães Neto, presidente do DEM e prefeito de Salvador), comigo e com o Rueda (Antônio Rueda, vice-presidente do PSL). Eles estão ‘louco’ esperando pra fazer a fusão do Democratas com PSL. Eu tô tentando segurar essa porra, porque não quero que aconteça”, diz Francischini. Fonte: Correio Braziliense

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *