Marina Iris levanta voz e bandeiras em disco gravado com participação de Leci Brandão

Foto: Rita Albano / Divulgação

Ana Costa produz o terceiro álbum dessa cantora carioca respeitada nas rodas de samba.

No ano passado, Marina Iris levantou bandeiras em álbum, Rueiras (2018), que pediu passagem para essa cantora carioca já conhecida e prestigiada em rodas de samba do Rio de Janeiro (RJ), cidade onde nasceu há 35 anos.

Consciente da veia militante da artista, o carnavalesco Leandro Vieira sugeriu batizar o terceiro álbum de Marina Iris com o título de Voz bandeira. Até porque o engajamento é o mesmo.

Em fase de gravação, o disco Voz bandeira – cuja capa terá arte criada por Vieira, carnavalesco campeão da escola de samba Mangueira – vai defender o Brasil de Ágathas, Lecis, Jamelões e Marielles em gravação do samba-enredo História pra ninar gente grande (Tomaz Miranda, Deivid Domênico, Mama, Márcio Bola, Ronie Oliveira, Danilo Firmino e Manu da Cuíca, 2018), clássico instantâneo do gênero que ajudou a Mangueira a ganhar o Carnaval carioca neste ano de 2019.

Nessa regravação do samba campeão, Marina Iris contou com o toque de Manu da Cuíca – uma das compositoras do samba – e da própria Leci Brandão, cantora carioca (re)conhecida pela militância social desde os anos 1970. Leci gravou a participação luxuosa no disco Voz bandeira no domingo, 22 de setembro.

Manu da Cuíca, Marina Iris, Leci Brandão, Marcelle Motta e Ana Costa (à direita) em estúdio na gravação de samba-enredo da Mangueira — Foto: Rita Albano / Divulgação
Manu da Cuíca, Marina Iris, Leci Brandão, Marcelle Motta e Ana Costa (à direita) em estúdio na gravação de samba-enredo da Mangueira — Foto: Rita Albano / Divulgação

Produzido por Ana Costa, o álbum Voz bandeira será lançado em novembro pela gravadora Joia Moderna dentro do projeto Joia ao vivo, criado pelo DJ Zé Pedro com Marcio Debellian para lançar e promover discos gravados em estúdio com shows transmitidos ao vivo pela web.

Além de Leci Brandão, o disco de Marina Iris terá intervenções da sambista Marcelle Motta e das escritoras Ana Maria Gonçalves, Conceição Evaristo e Elisa Lucinda.

Terceiro título da discografia dessa cantora carioca que debutou no mercado fonográfico há cinco anos com o álbum Marina Iris (2014), o álbum Voz bandeira dá sequência ao projeto iniciado em agosto com o registro do show Iara Ira, das cantoras Duda Brack, Júlia Vargas e Juliana Linhares. Fonte: G1

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *