Torben Grael e os filhos de ‘ouro’ seguem direto para Tóquio

Foto: Jonne Roriz/Divulgação

Orgulhoso com o desempenho de toda equipe da vela, em especial dos filhos Martine e Marco, em Lima, velejador segue para evento-teste com o grupo

No comando da equipe de vela, o experiente velejador Torben Grael deixa Lima rumo a Tóquio orgulhoso do resultado dos brasileiros. “Esses Jogos Pan-Americanos foram fantásticos para mim”, contou Torben. “Tivemos um grande espírito de equipe, e isso é muito importante na vela. E, no final, fomos melhor que o segundo e terceiro colocados juntos”, festejou, acrescentando: “Meus filhos também foram ouro. Não poderia ter um dia dos pais melhor”.

Ouro para Marco Grael/Gabriel Borges, ouro também para as campeãs olímpicas Martine Grael/Kahena Kunze, nas classes 49er e 49erFX. E teve mais com a equipe: ouro para Patrícia Freitas, na RS:X, para Bruno Lobo, na fórmula kite, e Matheus Dellagnelo, na sunfish. Além de duas pratas (laser e lightning) e dois bronzes (nacra 17 e snipe). “Valeu galera! Missão cumprida!”, publicou Torben em seu Instagram.  

A próxima parada é Enoshima, uma pequena ilha localizada na baía de Sagami, no Japão. Será lá o palco das competições de vela dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. É lá também que os irmãos Grael vão disputar a partir do dia 17 de agosto o evento-teste da vela.

Campeãs olímpicas, Martine Grael e Kahena Kunze festejam ouro no Pan
Foto: Jonne Roriz/Divulgação

Campeãs olímpicas, Martine Grael e Kahena Kunze festejam ouro no Pan

Martine/Kahena, e Marco/Gabriel já estão com as vagas olímpicas asseguradas em suas classes. Outros que estavam em Lima e são titulares das vagas são Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino, na nacra 17, e Patrícia Freitas, na RS:X. Na laser, o titular ainda é Robert Scheidt, mas Bruno Fontes está no pareo.

Outras classes olímpicas que estarão no evento-teste são laser radial, que o Brasil ficou em oitavo em Lima, com Gabriella Kidd, RS:X masculino, com Breno Francioli, quarto em Lima. A 470 (com Ana Luiza Barbachan e Fernanda Oliveira) e a finn, com Jorge Zarif, que não são pan-americanas, completam o time que estará no Japão até o dia 22 de agosto. “Estar em Enoshima nesta época, que será a mesma da disputa dos Jogos, é muito importante para a equipe avaliar e treinar nas mesmas condições de vento que devemos ter em 2020 nas Olímpiadas”, acrescentou Torben, cinco vezes medalhista olímpico, com dois ouros, uma prata e dois bronzes. Fonte: R7

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *